segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Eleição é nas urnas, não na internet

A semana da eleição chegou. E é claro que a pergunta que mais se faz é qual vai ser o resultado? Será que vamos ter segundo turno? No Brasil e em Santa Catarina as pesquisas divulgadas pelos meios de comunicação indicam que sim. No país, há uma expectativa de que até se possa resolver tudo no primeiro turno, mas no Estado é uma das eleições mais indefinidas das últimas décadas.

Agora se a avaliação do eleitor for apenas pelas redes sociais, parece que um dos candidatos já está com a faixa no peito. Mas este público deve lembrar que apenas 25% dos brasileiros estão na internet. E os outros 75% que não estão, também votam, e serão eles que vão definir a eleição. Seja qual for o resultado das urnas, não se pode reclamar de fraude. Se os resultados valeram antes, precisam valer agora e quem vencer deve ter o direito de governar.

Podemos reclamar sim, que uma eleição a cada dois anos custa caro. Que financiar os candidatos com o dinheiro público é um absurdo (aliás não vi criticas massivas a isso nas redes e nem mesmo os principais candidatos se comprometendo a acabar com isso). E na minha opinião, uma campanha eleitoral para presidente e governador com apenas 45 dias, é muito pouco tempo para se discutir os reais problemas do Brasil.

Des(focado)

O foco nas eleições presidenciais, a indefinição da candidatura de Lula e Hadad e o atentado a Bolsonaro fizeram com que assuntos importantes ficassem em segundo plano nesta curta campanha. Tudo isso, de certa forma cegou e ensurdeceu o debate para um #elenão e #forapt, como se apenas tirar um ou outro seja a solução. O eleitor esquece até que temos outros onze candidatos.

O Brasil real

Esta campanha eleitoral evidenciou cada vez mais o clima de ‘quanto pior melhor’. Os problemas da economia nos últimos anos fizeram com o que o eleitor esquecesse dos avanços obtidos, esquecesse que a corrupção vem desde o tempo do Império, e que não se resolve isso tão facilmente. O Brasil de hoje não vive uma boa situação, mas também não está pior do que era há 35-40 anos. E uma das dificuldades de hoje, talvez seja essa falta de memória. Seguimos reelegendo os mesmos de sempre, que resolvem os problemas deles, e não os nossos.

O nosso quintal

Com tanta discussão sobre a eleição presidencial, o eleitor não pode esquecer do lugar onde mora. O próximo governador vai ter uma grande dificuldade para administrar o orçamento do Estado. Por isso a escolha precisa ser bem feita. A representatividade regional também precisa ser recuperada. A Amurel tem saído enfraquecida a cada quatro anos. Cabe ao eleitor também repensar este posicionamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem-vindos e importantes para que se preserve uma das características essenciais da ferramenta blog: seu caráter colaborativo. No entanto, é fundamental garantir que esse ambiente mantenha seu propósito e conserve os objetivos de acordo com os quais foi idealizado.
Pensando nisso, adotamos a seguinte política de moderação:

• o envio de comentários não implica automaticamente na sua publicação;
• os comentários devem estar sempre relacionados aos temas tratados nos posts e podem, ou não, ser publicados no blog;
• ao enviar qualquer comentário, o usuário se declara autor legítimo do material, responsabilizando-se e isentando o autor do blog de qualquer reclamação ou demanda e autoriza sua reprodução gratuita e definitiva;
• os comentários não poderão conter manifestação de qualquer forma de preconceito; linguagem grosseira e obscena; agressão, injúria, difamação ou calúnia a pessoas e instituições; propaganda político-partidária ou que faça menção a empresas e marcas.

Categories

A Hora do Voto Acit Ada De Luca Aeroporto Regional Sul Alesc Amurel Arena Multiuso Armazém BR-101 Braço do Norte Brasília Câmara Capivari de Baixo Câmara de Braço do Norte Câmara de Criciúma Câmara de Grão-Pará Câmara de Gravatal Câmara de Imaruí Câmara de Imbituba Câmara de Jaguaruna Câmara de Laguna Câmara de Sangão Câmara de São Martinho Câmara de Tubarão Câmara dos Deputados Capivari de Baixo Carlos Stüpp CDL CDR Charge Debates DEM Deputados Desenvolvimento Diário do Sul Dilma Roussef DNIT Economia Edinho Bez Educação Eleições 1982 Eleições 1985 Eleições 1986 Eleições 1989 Eleições 1990 Eleições 1992 Eleições 1996 Eleições 1998 Eleições 2000 Eleições 2002 Eleições 2004 Eleições 2006 Eleições 2008 Eleições 2010 Eleições 2012 Eleições 2014 Eleições 2016 Eleições 2018 Eleições 2020 Facisc Governo Estadual Gravatal Imaruí Imbituba Impostos Indústria e Comércio IPTU Jaguaruna JBGuedes Joares Ponticelli Jorge Boeira José Nei Ascari Justiça Justiça Eleitoral Laguna Leis Meio Ambiente Obras Olávio Falchetti Partidos PCB PCdoB PCO PDS PDT Pedras Grandes PEN Pepê Collaço Pesca Pescaria Brava Pesquisas PHS PL PMDB PMDB Mulher PMN Política Porto de Imbituba PP PPA PPB PPL PPS PR PRB Prefeitos Prefeitura de Capivari de Baixo Prefeitura de Gravatal Prefeitura de Jaguaruna Prefeitura de Laguna Prefeitura de São Martinho Prefeitura de Tubarão Prefeituras Presídio Prona Propaganda partidária PRP PRTB PSB PSC PSD PSDB PSDC PSL PSOL PSPB PSTU PT PTB PTC PTdoB PTN PV Raimundo Colombo Rede Sustentabilidade Reforma Administrativa Reforma Eleitoral Reforma Política Reforma Tributária Reforma Universitária Rhumor Rio Tubarão Rizicultura Salários Saúde SDR de Braço do Norte SDR de Laguna SDR de Tubarão SDRs Segurança Senado Senadores Sociedade STF TCE TJ-SC Trânsito TRE Treze de Maio TSE Tubarão Turismo Unisul Unisul TV Vereadores