terça-feira, 14 de novembro de 2017

A reforma que deve ser feita

Tenho ouvido por aí que um dos principais temas da campanha eleitoral de 2018 vai ser a Reforma da Previdência. Assunto delicado, mas que sempre é difícil fazer parte da pauta de discussões dos candidatos. Poucos arriscam dizer que tem um remédio amargo para este ‘bode na sala’. Mas de fato, a reforma é assunto importante e necessário. Principalmente porque esta que foi proposta pelo atual governo é indecente para a maioria da população. É uma profusão de números que tentam confundir e botar a culpa nos ombros do pobre cidadão. Particularmente eu não consigo acreditar que a culpa de uma previdência quebrada seja do trabalhador que recebe um ou pouco mais do que um salário mínimo. O rombo está nos vultosos salários que recebem os aposentados do setor público (Executivo, Judiciário e Legislativo) e obviamente a corrupção.

Políticos sem aposentadoria, já!
Também no meu ponto de vista, nenhuma discussão sobre reforma da previdência deveria seguir adiante sem colocar no topo da lista as aposentadorias do setor público. Inclusive, muitas delas, deveriam ser revogadas ou equiparadas ao teto imposto ao setor privado. Político, por exemplo, não deveria ter aposentadoria por ter exercido algum mandato. E tudo o que se aprovou de Leis nos últimos anos, permitindo esta distorção, caracteriza o ato de legislar em causa própria.

Sem salvador da pátria
Outro ponto que também vai ganhar espaço dos debates políticos é o crescimento da violência. Aliás, os números que vem ganhando a mídia agora no final deste 2017 não devem ser considerados como algo despretensioso ou surpreendente. A escalada da violência não é de agora. É um problema que só vem crescendo nas últimas décadas e o eleitor deve ter muito cuidado com candidatos que parecem o salvador da pátria e que prometem fazer tudo isso desaparecer como mágica. Aliás, até uma novela com esse nome foi feita em 1989 ajudando um certo caçador de marajás. Lembram no que deu?

Um comentário:

  1. Acho a proposta de reforma da previdência ruim, mas necessária! Como disse Hélio Gurovitz, sempre é melhor alguma reforma do que nenhuma. Óbvio que qualquer mudança que não mecha em todas as aposentadorias será ruim, mas como aprovar uma que mecha em todas ou em boa parte delas? Infelizmente nosso congresso é um balcão de negócios, desagradar qualquer das bases vai dificultar a aprovação! Sempre é preciso pensar uma reforma a partir de vários pré-supostos. Penso a reforma sempre a partir do 'sendo assim'. Acho que a atual proposta parte dai! E confesso que com o atual congresso não vejo outro caminho que essa proposta medíocre. Apesar do governo ter cedido de mais as pressões! Agora, se mudarmos o congresso nas eleições do ano que vem, ai sim podemos fazer uma boa reforma! Literalmente.

    ResponderExcluir

Comentários são sempre bem-vindos e importantes para que se preserve uma das características essenciais da ferramenta blog: seu caráter colaborativo. No entanto, é fundamental garantir que esse ambiente mantenha seu propósito e conserve os objetivos de acordo com os quais foi idealizado.
Pensando nisso, adotamos a seguinte política de moderação:

• o envio de comentários não implica automaticamente na sua publicação;
• os comentários devem estar sempre relacionados aos temas tratados nos posts e podem, ou não, ser publicados no blog;
• ao enviar qualquer comentário, o usuário se declara autor legítimo do material, responsabilizando-se e isentando o autor do blog de qualquer reclamação ou demanda e autoriza sua reprodução gratuita e definitiva;
• os comentários não poderão conter manifestação de qualquer forma de preconceito; linguagem grosseira e obscena; agressão, injúria, difamação ou calúnia a pessoas e instituições; propaganda político-partidária ou que faça menção a empresas e marcas.

Categories

A Hora do Voto Acit Ada De Luca Aeroporto Regional Sul Alesc Amurel Arena Multiuso Armazém BR-101 Braço do Norte Brasília Câmara Capivari de Baixo Câmara de Braço do Norte Câmara de Criciúma Câmara de Grão-Pará Câmara de Gravatal Câmara de Imaruí Câmara de Imbituba Câmara de Jaguaruna Câmara de Laguna Câmara de Sangão Câmara de São Martinho Câmara de Tubarão Câmara dos Deputados Capivari de Baixo Carlos Stüpp CDL CDR Charge Debates DEM Deputados Desenvolvimento Diário do Sul Dilma Roussef DNIT Economia Edinho Bez Educação Eleições 1982 Eleições 1985 Eleições 1986 Eleições 1989 Eleições 1990 Eleições 1992 Eleições 1996 Eleições 1998 Eleições 2000 Eleições 2002 Eleições 2004 Eleições 2006 Eleições 2008 Eleições 2010 Eleições 2012 Eleições 2014 Eleições 2016 Eleições 2018 Eleições 2020 Facisc Governo Estadual Gravatal Imaruí Imbituba Impostos Indústria e Comércio IPTU Jaguaruna JBGuedes Joares Ponticelli Jorge Boeira José Nei Ascari Justiça Justiça Eleitoral Laguna Leis Meio Ambiente Obras Olávio Falchetti Partidos PCB PCdoB PCO PDS PDT Pedras Grandes PEN Pepê Collaço Pesca Pescaria Brava Pesquisas PHS PL PMDB PMDB Mulher PMN Política Porto de Imbituba PP PPA PPB PPL PPS PR PRB Prefeitos Prefeitura de Capivari de Baixo Prefeitura de Gravatal Prefeitura de Jaguaruna Prefeitura de Laguna Prefeitura de São Martinho Prefeitura de Tubarão Prefeituras Presídio Prona Propaganda partidária PRP PRTB PSB PSC PSD PSDB PSDC PSL PSOL PSPB PSTU PT PTB PTC PTdoB PTN PV Raimundo Colombo Rede Sustentabilidade Reforma Administrativa Reforma Eleitoral Reforma Política Reforma Tributária Reforma Universitária Rhumor Rio Tubarão Rizicultura Salários Saúde SDR de Braço do Norte SDR de Laguna SDR de Tubarão SDRs Segurança Senado Senadores Sociedade STF TCE TJ-SC Trânsito TRE Treze de Maio TSE Tubarão Turismo Unisul Unisul TV Vereadores