terça-feira, 16 de agosto de 2016

Gastos de campanhas: desafio da Justiça Eleitoral

A campanha eleitoral começou oficialmente nesta terça-feira, 16 de agosto. Quem tem telefone celular e usa aplicativos como whattsapp, ou ainda utiliza as redes sociais, certamente já recebeu algum pedido de voto hoje. E isso é permitido. Os candidatos deixam de ser pré e agora podem divulgar os seus números e serem mais objetivos em suas propostas.

Nas ruas passam a ser permitidos os carros de som e alto-falantes e este ano estão proibidas a realização de showsmícios, distribuição de brindes e outrdoors. As placas de propaganda ficaram bem menores. Santinho nas ruas, só com o número do CNPJ.

No papel as campanhas de 2016 devem ser bem modestas. Os recursos financeiros estão bem limitados e o prazo é muito pequeno, é a menor dos últimos 18 anos, e a propaganda gratuita no rádio e televisão só começa a partir de 26 de agosto.

Por isso, repito o que já foi dito aqui, desconfie de campanhas e candidatos com muita produção? Tudo muito grande e badalado custa caro e os limites de gastos são bem baixos.

Este, inclusive é um dos grandes desafios da Justiça Eleitoral, neste pleito. Além do prazo apertado para julgar impugnações e eventuais denuncias, também precisa aumentar o cerco sobre o controle dos gastos de campanha. E apesar dos visíveis excessos do passado, a justiça sempre teve dificuldade de comprovar algo que possa tirar o mandato de alguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem-vindos e importantes para que se preserve uma das características essenciais da ferramenta blog: seu caráter colaborativo. No entanto, é fundamental garantir que esse ambiente mantenha seu propósito e conserve os objetivos de acordo com os quais foi idealizado.
Pensando nisso, adotamos a seguinte política de moderação:

• o envio de comentários não implica automaticamente na sua publicação;
• os comentários devem estar sempre relacionados aos temas tratados nos posts e podem, ou não, ser publicados no blog;
• ao enviar qualquer comentário, o usuário se declara autor legítimo do material, responsabilizando-se e isentando o autor do blog de qualquer reclamação ou demanda e autoriza sua reprodução gratuita e definitiva;
• os comentários não poderão conter manifestação de qualquer forma de preconceito; linguagem grosseira e obscena; agressão, injúria, difamação ou calúnia a pessoas e instituições; propaganda político-partidária ou que faça menção a empresas e marcas.

Google+ Followers

Seguidores

Twitter







Recent Visitors