quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Pedágio e segunda opção

O deputado federal Ezequiel Teixeira (SD-RJ) apresentou nesta semana a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para acabar com os pedágios nas rodovias. A ideia é assegurar a qualquer cidadão o direito de ir e vir sem bloqueios. Tudo bem que ninguém gosta de pagar por um pedágio, mas também é certo de que onde existem, geralmente as estradas são boas.

Então, ao invés de mexer em algo que dá certo, os deputados deveriam atacar outros pontos para fazer valer a constituição. Além da rodovia pedagiada, o cidadão teria de ter uma segunda opção. Aí sim, seria possível escolher, entre uma rodovia pública, e provavelmente sem manutenção e outra privada, mas em boas condições para atrair a clientela.

Os deputados também deveriam cobrar o destino dos milhares de reais que são arrecadados em impostos. Para onde vai o dinheiro do contribuinte. Por que não temos transporte público de qualidade para diminuir a necessidade de construir mais e mais estradas que nunca dão conta de tantos veículos particulares?

O que não se pode aceitar, é o governo investir milhões na construção de estradas e depois repassar à iniciativa privada para que se cobre o pedágio e dê a manutenção. As empresas que exploram o pedágio deveriam também ser responsáveis pelo investimento que não é pequeno. Certamente as estradas seriam construídas com a mesma rapidez que se constroem as praças de pedágio.

Leia mais...
Deputado Ezequiel Teixeira apresenta proposta que prevê o fim dos pedágios

Continue lendo...

Bem assessorados

Em tempos de rígido controle sobre a divulgação dos atos e ações do setor públicos, o Colegiado de Gestores de Comunicação da Amurel andou discutindo o assunto. Participaram da reunião apenas os representantes dos municípios de Santa Rosa de Lima, Rio Fortuna, Capivari de Baixo e Laguna. Nem todos os municípios da região tem departamentos de comunicação, mas uma derrapada neste quesito pode dar muita dor de cabeça no futuro, portanto as equipes precisam de uma boa preparação.

Continue lendo...

Cesta de Natal nem sempre agrada

Uma pesquisa encomendada pela Alelo, empresa de cartões de benefícios, pode ter impacto nas vendas de supermercados neste fim de ano. Cerca de 72% dos trabalhadores preferem receber um vale de Natal ao invés das tracionais cestas. Com o vale, o trabalhador pode gastar onde tiver mais interesse, ou até mesmo montar uma ceia natalina com os ingredientes que mais gosta.

Continue lendo...

Google+ Followers

Seguidores