quinta-feira, 30 de julho de 2015

Teste e reprovação

Os políticos e gestores públicos parecem estar testando a paciência da população a todo tempo. E o pior, é que parece que falhamos nestes testes. Pois a renovação nas eleições é muito pequena, os escandalosos esquemas de corrupção quase sempre acabam em pizza e divulgam-se obras, que demoram anos para acontecer e sempre estouram os orçamentos que já são milionários.

Um destes projetos importantes é a Ferrovia Litorânea. Uma boa ideia que ligaria os portos de Imbituba até Araquari. Se um dia sair do papel pode tirar milhares de caminhões da BR-101, cuja duplicação já quase não dá conta do fluxo de veículos.

O Estudo de Viabilidade Técnica, Financeira e Ambiental desta obra foi realizado em 2001. E lá se vão 14 anos sem que se tenha uma definição. O projeto pode custar entre quatro e dezesseis bilhões de reais. Os motivos de tanta diferença são bem parecidos com os problemas da BR-101. As divergências entre o Dnit e Funai podem significar entre um e sete túneis. Fala-se até num túnel de 56 quilômetros. Ou seja, inviável.

Se até hoje não conseguiram resolver o problema do Morro dos Cavalos, não se pode acreditar que encontrem uma solução para esta ferrovia. Mas enquanto isso, o dinheiro gasto para divulgar propostas e elaborar projetos continua indo pelo ralo.

A proporção é bem menor, mas este enrolação a que o cidadão é submetido é bem semelhante com os acessos de Tubarão. As avenidas Pe. Geraldo Spettmann e Patrício Lima precisam ser revitalizadas. Isso é urgente, não é para ontem. Não é a falta de tinta de hoje que é problema. É uma situação que vem se arrastando há quase 15 anos. Uma gestão faz a outra não cuida e vem mais outra que não consegue porque está esperando ajuda do governo federal. E assim a paciência do cidadão vai sendo testada.

Continue lendo...

Google+ Followers

Seguidores

Twitter







Recent Visitors