sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Eleições 2016: Caio Tokarski é o pré-candidato do PSD

A série de entrevistas com os pré-candidatos a prefeito de Tubarão termina nesta sexta-feira (18/12), com a participação do represente do PSD, atual secretário regional Caio Tokarski

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

O que derrete pode solidificar

De tempos em tempos surgem termos e expressões para explicar determinadas situações. Por exemplo, no futebol se falava em atacar e agora é mais moderno falar agredir o adversário.

No cenário político o termo da moda é derreter. A popularidade da presidente Dilma Roussef derreteu em 2016. A economia também derreteu e se perderam todos os ganhos dos últimos anos.

Na questão local, fala-se que a intenção de voto no prefeito Olavio Falchetti também estaria derretida. Pesquisas internas dos partidos indicam esta situação o que deixa os pré-candidatos de oposição motivados.

Mas o que não se pode esquecer é que o que derrete pode voltar a ficar sólido. Ou seja, as chances de reeleição de Falchetti podem crescer em 2016 se os partidos de oposição não encontrarem um jeito de se entender.

Num cenário de quatro candidaturas fortes a avaliação é de que as chances de vitória do petista aumentam. E por isso, o grande desafio para a oposição é evitar a divisão.

O problema é chegar a um entendimento. Será que PSDB e PP voltam a formar uma aliança que já venceu três eleições na cidade? E como ficariam PMDB e PSD nesta história? Pode haver uma chapa com PSDB e PMDB e outra com PP e PSD? É difícil imaginar um desenho que contemple todos os interesses, mas todos sabem que a divisão só é favorável a Falchetti.

É claro que Olavio Falchetti (PT) tem outros problemas que podem lhe prejudicar. A rejeição das contas de 2014 pelo Tribunal de Contas do Estado é a bomba de fim de ano que ele não queria. Vai ter ainda como se explicar e tentar mudar este parecer, mas se não conseguir, e a Câmara de Vereadores também votar pela rejeição vai ficar inelegível para as eleições e aí o caminho estará livre para os adversários.

Enfim, uma virada de ano cheia de interrogações no cenário político tubaronense.

Eleições 2016: Paulo Garcia é o pré-candidato do PPS

Dando sequência a série de entrevistas com pré-candidatos a prefeito de Tubarão de 2016. O convidado é o representante do PPS, Paulo Garcia

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Subvenções (ainda!)

O bloqueio de bens de cinco pessoas de Imbituba investigadas por fraudes no uso de subvenções públicas dá alguma esperança no processo que vem sendo investigado desde 2009. Mas o fato é que é tudo muito lento e muita gente ainda precisa dar explicações sobre como foram usados os recursos. 

Só para relembrar, mais de mil instituições, entre elas algumas organizações não-governamentais de fachada, foram chamadas para dar explicações sobre o uso de quase R$ 64 milhões doados pelos contribuintes ao Fundo Social. Destas, 111 não conseguiram comprovar a utilização dos recursos e devem devolver o que receberam. A Unisul TV mostrou ainda em 2010 alguns casos da região como uma festa natalina que não existiu e compra de lanches em Laguna.

Mas o tempo passa e o assunto cai no esquecimento. Com os bloqueios de ontem, teve investigado que tinha mais de R$ 200 mil em conta bancária. A medida judicial teve o objetivo de evitar que estas pessoas se desfaçam dos bens. Mas desde 2009, imagine quanta gente já não deu fim no dinheiro recebido? É muita lentidão e pouca explicação até agora.

Responsabilização

Um favor que a justiça poderia fazer também é responsabilizar alguém pelas mortes ocorridas na BR-101 por conta das obras de duplicação. A falta de planejamento e organização das autoridades é apontada por muitos como a responsável por alguns acidentes, como aquele ocorrido aqui em Tubarão na semana passada e que teve como vítima um casal que estava parado na fila. Entregam ponte e túnel, mas o gargalo continua. Salve-se quem puder, porque neste verão o problema vai ser grande.

Sul na espera por radar meteorológico

Governador Raimundo Colombo (PSD) reuniu ontem em Florianópolis alguns colunistas e comentaristas do interior do estado e nós estivemos lá representando a Unisul TV, e os jornais Diário do Sul e Folha, onde eu também escrevo. Junto com o secretário de Defesa Civil Milton Hobus lançou um edital para compra de Radar Meteorológico do Oeste. O Sul será a próxima região a ser contemplada, cobrindo desta foram 100% do Estado. O radar do Oeste tem previsão para começar a funcionar em 2017 e o do Sul até o final do mandato em 2018. Enquanto isso a gente fica na torcida para que o clima também seja paciente e colabora com essa espera.

Eleições 2016: Carlos Stüpp é o pré-candidato do PSDB

Dando sequência as entrevistas com os pré-candidatos a prefeito de Tubarão em 2016, o programa Café Com Notícias recebeu Carlos Stüpp (PSDB)

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Eleições 2016: Deka May é o pré-candidato do PP

Dando sequência a série de entrevistas com pré-candidatos a prefeito de Tubarão de 2016. O convidado é o representante do Partido Progressista (PP) Deka May

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Eleições 2016: Edinho Bez é o pré-candidato do PMDB

Dando sequência as entrevistas com os pré-candidatos a prefeito de Tubarão em 2016. O convidado do programa Café Com Notícias da Unisul TV, foi o deputado federal Edinho Bez (PMDB)

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Sociedade com mandato

Quem assistiu a alguma imagem dos trabalhos na Câmara dos Deputados, em Brasília, deve ter visto o tamanho da confusão em que estamos metidos. Seja no Conselho de Ética ou no Plenário tudo é feito na base da enrolação, manobras regimentares e até mesmo no grito ou no braço.

Enquanto isso, nada se resolve e o jogo de interesses pessoais prevalece.

No Conselho de Ética, se tenta cassar o mandato do presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB), que por sua vez autorizou o processo de impeachment para cassar o mandato a presidente da república Dilma Roussef (PT).

A gente até pode se perguntar o motivo dessas figuras públicas agirem desta maneira. Mas a resposta, às vezes, é bem simples. Nós os colocamos lá por meio do voto.

Mais lamentável ainda é nos darmos conta de que eles representam a nossa sociedade. Não dá apenas para dizer que a culpa é dos políticos e da corrupção.

Temos que lembrar, que a grande maioria das pessoas que hoje tem um cargo eletivo, de vereador a presidente, um dia foi um membro da sociedade sem cargo. Mas hoje estão lá, escolhidos pelo voto, professores, advogados, jornalistas, agricultores, comerciantes, médicos, enfermeiros, sindicalistas e representantes das mais diversas profissões.

A grande pergunta é: a corrupção e o mau comportamento político só atingiu estas pessoas depois que elas foram eleitas? Se antes elas eram figuras exemplares na sociedade, ao ponto de merecer o voto do eleitor, deixaram de ser somente porque venceram uma eleição?

Por onde eu converso sobre isso, me dizem que está difícil escolher entre os candidatos que se apresentam, que todo político é corrupto e coisa e tal. Mas eu ainda quero acreditar que tem gente boa tentado se eleger por aí, o problema é que nem sempre consegue. E a culpa disso é de um sistema que primeiro privilegia quem já faz parte dele, e depois de quem vende o voto. O resultado disso está nessa bagunça em que estamos.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Eleições 2016: Olavio Falchetti é o pré-candidato do PT

Dando sequência as entrevistas com os pré-candidatos a prefeito de Tubarão em 2016. O convidado é o atual prefeito, Olavio Falchetti (PT)

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Uma chance ao parlamentarismo

Na semana passada falei aqui que esta história de voltar a ter as eleições em cédulas de papel, era uma boa oportunidade para acabar com as eleições a cada dois anos.

Agora, com este novo processo de impeachment, também temos uma nova oportunidade de discutir a troca de presidencialismo pelo parlamentarismo. No parlamentarismo, a troca de um governo poderia ser menos traumática do que é no presidencialismo.

Como se sabe, no parlamentarismo, o primeiro ministro é a figura responsável pelos principais atos de gestão do governo. Mas não tem um mandato pré-determinado. Pode ser destituido a qualquer hora pelo parlamento. Este primeiro ministro será escolhido pelo partido ou coligação que tiver maior representação no parlamento.

Se houver necessidade de troca, escolhe-se um novo líder entre esta base. Não há no parlamentarismo, um primeiro ministro sem apoio do congresso.

Neste sistema, teríamos também um parlamento eleito pelo voto distrital. Todas as regiões saberiam quem são os seus verdadeiro representantes. As campanhas eleitorais seriam mais baratas.

É claro que esta discussão não cabe exatamente agora, quando que é necessário decidir pelo sim ou pelo não do impeachment da presidente Dilma Roussef. Mas os brasileiros que pedem uma definição sobre o assunto, devem continuar a pressão para que o sistema político seja revisto.

Não é possível, por exemplo, que os senhores deputados possam entrar em recesso parlamentar na hora que o circo está pegando fogo. Este processo de impeachment não pode ficar para depois do Carnaval, sob a desculpa de que a pressa beneficia Dilma.

E o restante do país? Como fica com essa demora? Nós brasileiros vamos ter que esperar até quando? Os processos de impeachmet são coisa muito séria. Interrompem o mandato de quem foi eleito num sistema democrático. São dolorosos, apesar de as vezes serem necessários.

Deve haver pressão popular sim para se resolver o assunto. Primeiro pelo sim ou pelo não ao processo de impeachment. E depois, seja qual for o resultado, por mudanças no sistema político. Caso contrário, será novamente um tempo ruim passado em vão.

Eleições 2016: Edi Carlos de Almeida é pré-candidato pelo PSC

O ano de 2016 vai ser de eleições municipais e o tema desperta atenção entre os partidos políticos que discutem pré-candidaturas. Para prestar um serviço ao eleitor, o Café Com Notícias abre uma série de entrevistas com os pré-candidatos a prefeito de Tubarão. O primeiro convidado é o pré-candidato do PSC, Edi Carlos de Almeida

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Colombo avalia governo e fala das eleições de 2016 e 2018

Em entrevista exclusiva para o programa Café Com Notícias, da Unisul TV, o governador Raimundo Colombo (PSD) avalia o primeiro ano do segundo mandato, as obras na região e fala também das eleições de 2016 e 2018
Parte 1
Parte 2
Parte 3

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Impeachment ou contra-ataque?

O último processo de impeachment aceito foi contra o ex-presidente Fernando Collor, que acabou sendo afastado. Isso lá em 1992. Já se vão 23 anos.

Mas foi o próprio Collor que escreveu anos depois, num livro onde tenta se explicar do processo que “pedidos de impeachment contra os presidentes da República transformaram-se numa atividade rotineira do presidencialismo. Todos os chefes de Governo sob a Constituição de 1946, à exceção do marechal Dutra e do presidente Jânio Quadros, e todos os demais, depois do fim do regime militar: José Sarney, Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso e Lula tiveram pedidos de impeachment, alguns subscritos por parlamentares, outros por anônimos em busca de notoriedade.”

A lista aumenta agora com Dilma Roussef, e que neste caso teve o processo autorizado pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Se vai resultar em afastamento ou não, é outro assunto que ainda vai se arrastar por um bom tempo. É isso que talvez preocupa mais. O país veio parando em 2015 e se desenha um 2016 ainda pior.

A credibilidade de Cunha para autorizar o processo também é altamente questionável e este argumento vai ser usado a toda hora para tentar desqualificar o processo.

Será que se ele não tivesse perdido o apoio na Comissão de Ética que discute a cassação do mandato dele, Cunha autorizaria o processo?

Julgamentos de impeachment nem sempre levam em conta os crimes investigados e o cenário político e o apoio popular geralmente prevalecem. A popularidade Dilma já perdeu, resta saber até quando terá apoio no parlamento para se sustentar no governo.

"Meu compromisso era com Luiz Henrique", afirma Colombo

Em entrevista exclusiva do governador Raimundo Colombo para programa Café Com Notícias, da Unisul TV, ele admitiu publicamente pela primeira vez que não tem compromisso com o PMDB para as eleições de 2018. Questionado sobre as posições publicas diferentes que tem do presidente estadual do PSD, Gelson Merísio, disse que estão trabalhando juntos. Colombo argumentou que tem obrigação de governar enquanto Merísio pode articular para 2018, um projeto sem o PMDB. O governador afirmou que tinha compromisso com o ex-governador Luiz Henrique da Silveira e que para 2018 tudo pode ser diferente. As declarações confirmam aquilo que até então estava no campo da especulação. Gelson Merísio faz publicamente o que Colombo não podia admitir, mas de fato, o projeto pessedista é um só. A entrevista completa com estas e outras informações sobre obras na região e avaliação do governo vão ser exibidas na segunda-feira.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Retrocesso ou falta de respeito ao dinheiro público?

A informação de que as eleições de 2016 sejam feitas com cédulas ao invés das urnas eletrônicas caiu ontem como um grande retrocesso. Mas ao mesmo tempo é uma grande oportunidade para se questionar a realização de eleições a cada dois anos e quanto isso gera em gastos, sem falar da parada geral do calendário. Muita coisa fica na espera, seja por força de lei ou para saber qual caminho se vai tomar após o resultado das eleições.

Como no último remendo, quero dizer reforma eleitoral, se deixou passar esta questão, agora vem esta informação em forma de pressão. Olha, “se cortarem os recursos, vamos ter que votar no papel de novo.” Enquanto que lá atrás, a pressão deveria ter sido para dar um basta neste esquema de eleições a cada dois anos.

Uma outra informação de 2012 projetava uma economia de R$ 20 bilhões com a implantação do voto biométrico, cujo cadastramento está sendo feito em várias cidades. Onde está esta economia? Será que a Justiça Eleitoral não teria como rever os seus gastos para garantir uma eleição sem mudanças?

Bom, mas além dos cortes no judiciário, é preciso lembrar que o orçamento de Ministérios como o das Cidades, Transportes e Integração Nacional também estão sob o risco de cortes. Só nestes três são mais de R$ 4 bilhões. Em sua maior parte, são recursos para obras de infraestrutura. E a falta de dinheiro nestas áreas deveria ser bem mais preocupante.

Só que para piorar toda esta situação há outra informação que precisa ser bem esclarecida. O governo anunciou estes cortes porque tem problemas para fechar o orçamento. Mas se o Congresso aprovar a mudança na meta fiscal de superávit para déficit, os gastos passariam a ser novamente autorizados. Hoje o governo teria que fechar as contas com uma economia de R$ 55 bilhões positivos e está pedindo para liberar para R$ 120 bilhões negativos. Ou seja, parece drama para impressionar e conseguir a votação necessária.

Pré-nome da cédula

As definições dos candidatos a prefeito só vão sair no final do mês de julho ou início de agosto de 2016, mas Tubarão vai virar o ano com pelo menos sete pré-candidatos a ter o nome da cédula de papel. São eles, o atual prefeito Olavio Falchetti (PT), Caio Tokarski (PSD), Carlos Stüpp (PSDB), Deka May (PP), Edinho Bez (PMDB), Edi Carlos de Almeida (PSC) e Paulo Garcia (PPS).

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Primeiro atacarejo

A empresa Líder Atacadista, com sede em Braço do Norte, inaugurou nesta sexta-feira, em Capivari de Baixo, uma filial voltada tanto para vendas no atacado quanto para o varejo, o chamado 'atacarejo'. Segundo a empresa, o empreendimento deve gerar aproximadamente 100 empregos diretos e indiretos nos primeiros meses. A loja fica no Bairro Alvorada, próxima ao trevo principal de acesso e é pioneira na região da Amurel a trabalhar com o conceito de autosserviço. A loja vai atender tanto pequenos comerciantes quanto consumidores finais, não sendo necessária a realização de cadastro para compras.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Este é o nosso país!

A capa do Jornal O Estado de Minas desta quinta-feira, 26/11, usou a letra de uma antiga música do rock nacional para representar a situação atual de diversos problemas nacionais. Sujeiras nas praias, nos rios, causadas pelo desastre de Minas Gerais, sujeira com a prisão de um Senador da República acusado de tentar sumir com um dos réus do escândalo Lava Jato e se eximir de qualquer culpa, que pelo jeito ele tem. Que pais é este?

A capa ainda destaca outros versos da música. “Ninguém respeita a Constituição”, “Quando vendemos todas as almas dos nossos índios num leilão”, “Terceiro mundo, se for. Piada no exterior.”

O que acaba combinando com outra manchete da BBC, canal de televisão britânico (ao lado), que destaca a prisão de manifestantes que foram presos por 'crime ambiental' depois de jogar lama no Congresso. Pode parecer piada, mas não é.

O que nos faz refletir ainda mais sobre esta música é que ela foi feita em 1978 e 37 anos depois parece tão atual. Por coincidência, a banda do autor, Renato Russo, se apresentou em Tubarão no fim de semana e sem nenhuma música nova. Nem precisava.

Mas o brasileiro não pode se deixar render por esta roubalheira histórica. Os bons e os honestos estão por aí e não é possível que sejam vencidos por esta inundação de corrupção. Mas que dá vontade de começar tudo do zero, ha isso dá.

Alianças impossíveis

Na manhã desta quinta-feira, 26/11, em entrevista à Rádio Bandeirantes AM, o presidente do PSDB de Tubarão e pré-candidato a prefeito, Carlos Stüpp, questionado sobre as alianças possíveis com outras siglas, reconfirmou que o PT é o principal adversário no país e em certo momento saiu com uma frase que resume bem a situação local. “Se antes o PT não queria aliados, agora são os demais partidos que não querem se aliar ao PT.”

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

PSDB programa encontro regional em Tubarão

O PSDB programa para o próximo sábado, 28/11, um encontro de confraternização com lideranças e filiados do partido, na região da Amurel. O evento será em Tubarão e o presidente da sigla na cidade, o ex-prefeito Carlos Stüpp, coordena a mobilização. Segundo a assessoria do partido já confirmaram presença os senadores Paulo Bauer e Dalírio Bebber, os deputados federais Marco Tebaldi e Geovânia de Sá, os deputados estaduais Leonel Pavan e Marcos Vieira, que também preside o PSDB no estado, além de prefeitos, vereadores e dirigentes partidários tucanos da região. O encontro aestá marcado para às 10h30, no Clube 1º de Maio. Segundo Carlos Stüpp, além da confraternização, o evento também servirá para que os tucanos ouçam as principais lideranças e comecem a discutir a campanha eleitoral do próximo ano.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

A melhor justiça que o dinheiro consegue pagar

A venda de animal silvestre é considerada um crime ambiental. Soltar balão que possa provocar incêndio em matas e florestas é crime ambiental. Poluir acima dos limites estabelecidos por lei é crime ambiental. O funcionário público que concede uma licença, autorização ou permissão em desacordo com as normas também comete crime ambiental.

As punições variam desde multas, prestação de serviços comunitários até prisão, entre outras aplicações. Quem soltar um balão por exemplo, pode ter uma pena de até três anos de detenção ou multa de até R$ 10 mil, por balão. Quem já não ouviu falar de alguém que foi preso por capturar e vender pássaros silvestres?

São crimes. Menores ou maiores, mas são crimes passíveis de punição.

Diante disso, e do que aconteceu em Mariana, Minas Gerais, não resta nenhuma dúvida de que estamos diante de um dos maiores crimes ambientais já registrados no país. Pessoas morreram, todo um ecossistema foi aniquilado e a atividade econômica de milhares de trabalhadores está comprometida.

E o que se viu de punição até agora? Ninguém foi detido por causa do que aconteceu por lá. A empresa, que lucrou só em 2015, cerca de R$ 2,5 bilhões de reais com a mineração, vai criar um fundo para a recuperação do meio ambiente. Fundo este que será administrado por ela mesma.

É claro que tudo o que aconteceu por lá, deve ser investigado e apurado para fazer parte de um processo. Todos têm direito a defesa. Mas pelo que se vê até agora fica difícil acreditar em punições mais severas. O dinheiro vai permitir comprar a melhor defesa possível, enquanto que os mais prejudicados vão se defender como podem.

O Brasil se mobiliza para ajudar as vítimas, mas também é preciso mobilização para se garantir que a justiça seja feita. Se a melhor justiça não é aquela que o dinheiro consegue pagar, que nos provem o contrário.

Caio na majoritária

No fim de semana o PSD lançou o secretário de desenvolvimento regional Caio Tokarski (PSD) como pré-candidato do partido à prefeitura de Tubarão. Como tudo indica que o PSD vai estar junto com o PP nas eleições de 2016 o nome de Caio é a opção do partido para a chapa majoritária, seja na cabeça de chapa ou como candidato a vice.

Lei das doulas: reunião para esclarecimentos

O projeto de permissão de doulas nos hospitais de Tubarão não foi votado na sessão de segunda-feira, 23/11, da Câmara de Vereadores e teve uma certa reação nas galerias. A pedido do vereador Carlos Zamparetti (PSD), uma reunião vai ser realizada na quarta-feira, 25/11, com representantes dos hospitais e também das doulas para que sejam esclarecidas algumas informações e até mesmo alterações. Uma delas, por exemplo, é que exista um cadastro das doulas para que seja feito um controle de quem poderá entrar no hospital. E até mesmo um lista de voluntárias para atender as famílias que não podem pagar pelo serviço. Agora é aguardar para ver se há entendimento e a votação final na sessão de quinta-feira.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Fosfateira: deputado sugere Frente Parlamentar para acompanhar instalação

O deputado estadual José Nei Ascari (PSD) apresentou requerimento para a constituição de uma Frente Parlamentar com o objetivo de acompanhar o processo de instalação da produtora de fertilizantes na região de Anitápolis. Conhecido como a Fosfateira de Anitápolis, o empreendimento pretende fazer a extração do minério necessário para a produção de fertilizantes em uma área de 1.760 hectares, com a construção de dois lagos para o depósito do rejeito resultante da mineração e que, juntos, teriam o tamanho equivalente a 90 campos de futebol.

Além dos impactos ambientais gerados pela própria extração, segundo Ascari, existe a preocupação com a possibilidade de acidente envolvendo a barragem de rejeitos, como recentemente aconteceu em Minas Gerais. “Em caso de rompimento, a lama iria se espalhar por toda a região e provocaria a poluição hídrica da bacia do Rio Pinheiros, de onde é captada a água para o abastecimento de pelo menos dez municípios da região”, comentou.

Ainda segundo Ascari, é preciso considerar o impacto da mineração na atividade turística, que cresce muito em toda a região. “O objetivo da Frente é justamente acompanhar todo o processo de instalação, abrindo espaço para a manifestação da comunidade, das lideranças e do setor econômico da região”, concluiu . Depois de obter as assinaturas necessárias para apresentação o requerimento, a instalação da Frente deverá ser agora aprovada em Plenário para posterior composição e início dos trabalhos.

Com informações da AI/DJNA

terça-feira, 17 de novembro de 2015

PMDB: diretório destituído

A divisão no PMDB de Capivari de Baixo está consumada. Duas semanas depois da convenção municipal que definiu o novo Diretório e a composição da diretoria executiva foi entregue um pedido ao Diretório Estadual para a que os eleitos sejam destituídos e instalada uma Comissão Provisória.

A situação ao mesmo tempo em que tumultua o partido não chega a ser uma grande surpresa. Os correligionários já foram para a convenção divididos, porém houve acordo para a composição do diretório e o ex-vereador Bila foi eleito para ser o presidente do partido.

Agora, um pedido de destituição que teria sido feito pelo grupo ligado ao ex-prefeito Luiz Carlos Brunel Alves, de certa forma anula tudo que aconteceu na convenção.

Até esta manhã, o presidente Bila ainda não havia sido comunicado oficialmente pelo diretório estadual sobre a destituição, mas ele disse ter conhecimento do pedido. Tanto que ele e outros filiados se articulam para também apresentar uma nova Comissão Provisória.

Esta Comissão Provisória poderá dirigir o partido por até 180 dias até que se marque uma nova convenção. O problema maior é que este período seria fundamental para organização partidária para as eleições de 2016, e com a sigla dividida os acordos com outras agremiações e definição de candidaturas fica prejudicado.

O pior cenário ainda indica que pode ocorrer a desfiliação de diversos membros descontentes com a situação, o que também pode enfraquecer o partido.

Rodízio travado

A saída do primeiro suplente Alexandre Moraes para o PSD não liberou a vaga para os demais suplentes do partido. As divergências deste o início da atual legislatura prejudicaram o rodízio de vereadores e suplentes. Para que o segundo suplente assuma uma vaga, por exemplo, seria necessário que Moraes abrisse mão, o que nem sempre ocorreu. Agora, apesar de ele ter deixado o PMDB, os prazos para requerer a vaga na justiça foram ultrapassados, o que significa que se algum titular do PMDB tiver que se licenciar do cargo, o presidente da Câmara vai ter que continuar convocando o primeiro suplente Alexandre Moraes, agora do PSD.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Alves continua no comando do PPS de Tubarão

O presidente do PPS de Tubarão, Flávio Alves, foi reeleito para continuar à frente do partido. O resultado da convenção realizada no domingo foi por aclamação. Porém, os outros cargos da diretoria executiva tiveram alterações. Dionísio de Quadros ficou como o 1° vice-presidente, Jáciria Jung a 2ª vice-presidente, secretárias Adriana Mariano Rosa e Amanda Mina de Souza e na tesouraria Elias Antônio Gonçalves e Emerson Cardoso.

Para as eleições de 2016 a sigla tem o nome do radialista Paulo Garcia como pré-candidato a prefeito, além dos vinte e sete pré-candidatos a concorrer uma cadeira na Câmara de Vereadores no ano que vem. O deputado estadual Ricardo Guidi participou da convenção e disse que acredita que o partido passará de uma cadeira na câmara para três na próxima legislatura.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Combates de Everaldo

Diante dos constantes problemas e manifestações contra o prefeito de Laguna, Everaldo dos Santos (PMDB), o vereador de Laguna Andrey Pestana (PSD) também fez duras críticas na Sessão da Câmara de quarta-feira. Ele lembrou que já em 2013 alertava que deveria haver um bom planejamento orçamentário com os recursos do ISS de obras pontuais (ex: Ponte Anita Garibaldi), evitando problemas futuros e o que os mesmos fossem utilizados como investimento e não custeio.

Além das críticas dos adversários, o prefeito Everaldo também volta a enfrentar problemas com manifestações anônimas e mentirosas nas mídias sociais. Nesta sexta-feira, tive acesso a um texto que informava sobre a renúncia dele da prefeitura. O texto estava com uma formatação visual como se tivesse sido escrito pelo jornalista e diretor do Jornal Notisul Cristiano Carrador. Obviamente a informação é mentirosa, pois Carrador não escreve mais a Coluna Análise desde 2013.

Amianto

A Imbralit comunicou ao mercado neste mês de novembro que vai substituir a linha de telhas de fibra de amianto por fibras naturais de celulose e fios sintéticos de PVA e PP. A nova produção foi desenvolvida a partir da compra de tecnologia européia, realizada nos últimos quinze anos e que teve como parceira a Universidade de São Paulo (USP). O novo produto terá garantia de qualidade de 10 anos. A utilização do amianto como matéria prima vem sendo alvo de discussões há alguns anos. Na Europa, é proibido desde 2005.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Um estado de contrastes

O estado de Santa Catarina apresenta números contrastantes para o turismo que ao mesmo tempo deixam o setor otimista e preocupado. Nos últimos nove anos o estado foi escolhido oito vezes como o melhor destino turístico do país. O título é dado pelos leitores de uma das revistas de maior prestígio na área. Ou seja, os turistas gostam daqui e continuam vindo.

Mas a pergunta que fica é até quando. As rodovias estaduais estão em péssimas condições e as federais precisam de ampliação. Elas seriam importantes para o turista conhecer outras regiões do estado. Mas quem é que se aventura por elas? Sem falar que as estradas também são fundamentais para o escoamento da produção agrícola e industrial do estado, já que as ferrovias e hidrovias não atendem à todas necessidades. Boas estradas interessam a muita gente.

No quesito aeroporto a situação também é preocupante. É a porta de entrada para boa parte de quem visita o estado, e o quadro que se apresenta é bem ruim. O Aeroporto Hercílio Luz, de Florianópolis, está entre os sete mais saturados do país. Ou seja, já atende um número de passageiros maior do que a capacidade instalada.

Outros aeroportos como o de Jaguaruna poderiam ser uma alternativa para a venda de pacotes turísticos para todo o litoral sul. De Garopaba a Passo de Torres, os visitantes que chegam ao estado por via área poderiam ter este equipamento como opção. Mas do jeito que anda, com a dependência de tempo bom para fazer a operação funcionar e ainda com uma única opção de voo são poucos os atrativos para que ele seja utilizado. Só com as chuvas de outubro, o Aeroporto ficou nove dias sem operar. Teve semana que só um dos cinco voos previstos foi realizado.

Os empresários do setor, com certeza, devem andar angustiados com tamanha inércia do setor público que não consegue fazer a parte que lhe cabe. É tudo muito devagar, burocrático, ineficiente e totalmente desconectado das necessidades da sociedade e do setor produtivo.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Leilão de energia solar e eólica

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deve promover na próxima sexta-feira, 13/11, um Leilão para Contratação de Energia de Reserva, chamado de segundo Leilão de Energia de Reserva, de 2015. Neste leilão serão negociados Contratos de Energia de Reserva (CER) para empreendimento de geração de energia a partir de Fonte Solar Fotovoltaica e a partir de Fonte Eólica. O início do fornecimento de energia está previsto para 1º de novembro de 2018, por um prazo de 20 anos. Havia expectativa de que o grupo Open, que tem um projeto para implantar complexo de geração de energia eólica na região sul de Santa Catarina participasse do leilão. Com investimento estimado de R$ 750 milhões, serão cinco parques, com 65 torres, localizados entre Laguna e Tubarão.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Quem aposta em novidade?

A mudança no prazo mínimo de filiação partidária aprovada na reforma eleitoral deste ano esfriou as articulações em torno das candidaturas de 2016. Se antes era de um ano, agora passou para seis meses antes das eleições, o que significa que até o início de abril nada estará definido. Todas as reviravoltas possíveis podem acontecer.

Mas é claro que apesar disso, as especulações continuam acontecendo. Em Tubarão, por exemplo, existem dois cenários possíveis. Um com três ou até quatro candidaturas de PT, PSDB, PMDB e PP, bem semelhante ao que aconteceu em 2012 e que para muitos favoreceria o atual prefeito Olavio Falchetti. Outro cenário seria com um chapão, unindo todos os partidos de oposição PSDB, PMDB, PP e PSD contra o PT.

Para que o chapão seja formado, dois partidos precisariam abrir mão de estar presente na majoritária e aí seriam negociadas a presidência da câmara de demais secretarias municipais. Será que se acertam? Como o ex-prefeito Carlos Stüpp (PSDB) não abre mão de ser candidato, os demais partidos também teriam que concordar com isso.

Se concretizada esta possibilidade a eleição seria praticamente um plebiscito comparando a atual gestão e com os dois mandatos do ex-prefeito. Para alguns pode ser um trunfo e para outros também um risco.

Corre por fora ainda uma terceira corrente com aposta num nome novo, fora do cenário político atual. Algo semelhante ao que aconteceu em Joinville, com o empresário Udo Dohler. Resta saber quem seria esta pessoa e qual partido seguiria esta estratégia? Mas no ritmo que está, esta informação vai ficar trancada numa gaveta, a sete chaves, até 2 de abril de 2016.

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Fenatran 2015

A Librelato Implementos Rodoviários está presente na Fenatran 2015 que começa nesta segunda-feira, em São Paulo. O evento será um dos últimos no Anhembi Morumbi que será modernizado. Na feira, a empresa de Orleans quer se destacar pelas inovações que resultaram dos investimentos de R$ 23 milhões feitos em pesquisa nos últimos anos.

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

SDRs: o que dizem alguns deputados

O Projeto de Lei (PL 260/2015) que transforma as Secretarias de Desenvolvimento Regional (SDRs) em Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs) foi debatido nesta quinta-feira (5) durante a sessão plenária da Assembleia Legislativa. Confira a opinião de alguns parlamentares:

Valmin Comin (PP): considera "meia-boca" o projeto enviado pelo Executivo. "Duvido que o governador queria esse modelo de projeto. Gostaria, sim, da redução ou até da extinção das SDRs. Teria a aquiescência da maioria da população. Mas, pela conjuntura política, talvez fique impossibilitado de promover essa ação", disse. O parlamentar ressaltou que o país e o estado precisam tomar medidas para enxugar a máquina pública. "Números mostram que são despendidos em torno de R$ 250 milhões ao ano com as SDRs. Entendo a coerência dos companheiros do PMDB, é legítima a defesa. Porém, não se trata de coerência, trata-se de responsabilidade social pelo momento singular que estamos vivendo."

Leonel Pavan (PSDB): o projeto "deveria ser mais radical". O ex-governador defendeu a ideia original de Luiz Henrique da Silveira, que indicava uma regional para cada associação de municípios. "Deveríamos partir para esse caminho", afirmou.

Sem medidas compensatórias

O deputado Luiz Fernando Vampiro (PMDB) lamentou, na tribuna da Alesc, a resposta dada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) ao requerimento de sua autoria sobre as medidas compensatórias da construção da Ponte Anita Garibaldi, em Laguna. O parlamentar criticou o Ibama por ter concedido a licença de instalação sem determinar nenhuma medida compensatória específica em Laguna. "Fico insatisfeito e deixo a minha indignação. Deveria ter uma medida compensatória à comunidade da região pelos prejuízos à pesca artesanal. Conseguiríamos realizar o desassoreamento do Complexo Lagunar para beneficiar as 8 mil famílias que dependem da atividade."

Na avaliação do deputado Valmir Comin (PP), "o processo foi feito de maneira imposta". O maior erro, segundo o parlamentar, "foi não conceder a condição de asfaltamento da rodovia que liga Pescaria Brava a Imaruí como forma de impulsionar o desenvolvimento da região."

SDRs: um desgaste de cinco anos

O governador Raimundo Colombo (PSD) já está no segundo mandato, mas tem um assunto que tramita o governo dele desde o início que ainda não teve um desfecho: o destino das SDRs. Desde que ele assumiu o cargo, elas continuam por aí, mas nunca mais foram as mesmas conforme um dia imaginou o idealizador Luiz Henrique da Silva (PMDB).

Desde 2011 elas vêm passando por um processo de enfraquecimento, falta de recursos e de poder de resolução. A consequência disso é que os prefeitos, por exemplo, já vão direto a um deputado ou outro secretário estadual em Florianópolis para buscar alguma reivindicação. Preferem pular a SDR local.

Enquanto isso, o secretário de desenvolvimento regional, que está no interior do estado fica se virando com o que tem. Geralmente é só pepino. Estradas esburacadas, escolas fechando ou precisando de reforma e obras que não consegue terminar.

Agora um projeto tramita na Assembleia Legislativa propondo a transformação das SDRs em Agências de Desenvolvimento Regional. Seriam extintos 108 dos atuais 455 cargos comissionados e 136 das 468 funções de chefia ocupadas por servidores de carreira. Só a regional da Grande Florianópolis seria extinta. As outras 35 seriam mantidas.

O presidente da Assembleia Legislativa, Gelson Merísio (PSD), disse na semana passada que se fosse governador fecharia as SDRs, mas como não é vai apoiar a decisão do correligionário Raimundo Colombo.

Outros deputados, como Rodrigo Minotto (PDT) tem proposta de acabar definitivamente com as SDRs. Para ele, os R$ 418 milhões usados para manter as secretarias em 2014 poderiam ser usados em outras áreas.

Seja lá o que for decidido para as SDRs, o que decepciona mesmo é a demora para resolver o assunto. Quase cinco anos seria tempo suficiente para inclusive, ouvir o que a sociedade organizada pensa sobre o assunto. Se um dia as Secretarias serviram para descentralizar o governo, nada melhor do que ouvir o que interior tem para dizer. Mas mais do que nunca, resolver logo o assunto.

Hospital de Laguna paralisa atendimentos eletivos

A Presidente do Hospital da Laguna, Regina Ramos dos Santos, informou esta manhã que a instituição vai paralisar os atendimentos eletivos do Serviço de Emergência, a partir da próxima segunda-feira, às 7 horas. Em carta aberta, ela explica os motivos da decisão. Confira a integra abaixo.

"CARTA ABERTA À POPULAÇÃO, IMPRENSA E AUTORIDADES DA LAGUNA E REGIÃO
Considerando:
- O descumprimento, por parte da Prefeitura Municipal da Laguna, do acordo de parcelamento da dívida com o Hospital, firmado em agosto próximo passado, além do atraso do pagamento da parcela atual dos recursos de origem municipal, que totalizam o valor de R$ 100 mil;
- Que, no próximo dia 10 de novembro, outra parcela de R$ 100 mil se somará a esta, dobrando, assim, o valor da dívida;
- Que os atrasos dos repasses já vinham acontecendo há muitos meses, prejudicando seriamente o cumprimento dos compromissos financeiros do Hospital;
- Que, devido ao acordo firmado em agosto com a Prefeitura, o Hospital aumentou suas despesas, ao contratar mais um plantonista por dia, no horário entre 13 e 23 horas, agravando, assim, a situação; e 
- Que foram esgotadas todas as possibilidades de diálogo, inclusive com consulta ao Ministério Público...
Por tudo isso, a Direção/Administração do Hospital da Laguna, em reunião com os médicos do Serviço de Emergência, resolveram suspender os atendimentos eletivos do Serviço de Emergência, sem prejuízo do atendimento aos pacientes graves (casos de urgência/emergência), a partir da próxima segunda feira (dia 09), às 7 horas, e até que sejam quitados todos os valores devidos.
Informamos, ainda, que o atendimento aos pacientes internados e àqueles que procurarem o Hospital para realização de exames por imagem e outros continuará sendo feito normalmente.
Lamentamos profundamente tal situação, porém foi a única alternativa encontrada com vistas a não prejudicar ainda mais o atendimento essencial que prestamos."

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Garoto propaganda

O equilíbrio nas finanças do estado coloca o governador Raimundo Colombo como garoto propaganda do PSD nacional. As informações sobre o desempenho catarinense ganham destaque no site nacional do partido. Colombo é o atual vice-presidente nacional do PSD e um dos dois governadores que a sigla tem. O outro é o governador de Amazonas Omar Aziz.

SC no forró

A Vila do Forró, novo espaço no Centro de Tradições Nordestinas (CTN) em São Paulo, tem a participação de uma empresa catarinense. Todo o espaço foi pintado com a Tinta Acrílica Premium Anjo Mais. A arquitetura colonial do Pelourinho de Salvador e dos centros velhos de Olinda e Recife foram a inspiração para os projetistas. A assinatura do projeto é do artista plástico e publicitário Márcio Pucci, juntamente com os arquitetos e projetistas da MX15 Comunicação Visual e Dinâmica Stands. A Vila do Forró integra o CTN que em termos comparativos seria o Centro de Tradições Gaúchas (CTG) que se espalharam para o Brasil a partir do Rio Grande do Sul.

terça-feira, 3 de novembro de 2015

UTI móvel para Capivari

O deputado estadual Rodrigo Minotto (PDT) anunciou ao vice-prefeito de Capivari de Baixo, Tião da Telha (PDT), a liberação de uma emenda parlamentar para compra de uma ambulância que será transformada em uma UTI móvel para atender a população da cidade. A informação foi dada durante a visita de Tião ao gabinete do deputado nesta terça-feira, 3/11. Os recursos serão encaminhados pelo Governo do Estado ao município, no valor de aproximadamente R$ 150 mil.

Movimentos por pavimentação

A nossa região viu nos últimos meses as obras de revitalização da rodovia que liga Tubarão a Braço do Norte. As obras ainda não acabaram, geram transtorno, mas o resultado vai ser bom para todos.

Mas ao mesmo tempo, outras rodovias precisam de atenção do Estado. Algumas delas nem tem pavimentação ainda. É o caso da estrada que liga Pescaria Brava a Imaruí e outra que liga São Martinho a São Bonifácio. As duas poderiam ser boas alternativas para fugir da BR-101, que mesmo duplicada, sofre com congestionamentos e trafego intenso.

Só que mais do que uma rota alternativa de trânsito, a pavimentação de estradas leva qualidade de vida aos moradores e também uma possibilidade de desenvolvimento econômico. Nestes dois casos por exemplo, o potencial turístico é enorme.

No próximo sábado, os moradores de São Martinho e São Bonifácio pretendem fazer um protesto para pedir mais uma vez a pavimentação da rodovia que é chamada de Histórica. Em Imaruí e Pescaria Brava, as lideranças também começam a se mobilizar, mas ninguém sabe quando algum projeto vai sair do papel.

Pelo ritmo de outras reivindicações pode-se imaginar que vai demorar bastante. Mas se não houver cobrança aí mesmo que nada acontece.

Legalização dos jogos em questão

A Câmara dos Deputados instalou na semana passada a Comissão Especial do Marco Regulatório dos Jogos no Brasil, que vai analisar mais de dez propostas sobre a legalização de bingos, cassinos, jogo do bicho, jogos pela internet e caça-níqueis. O projeto mais antigo sobre o tema foi apresentado há mais de 20 anos para descriminalizar o jogo do bicho.

Para os defensores da proposta a regularização dos jogos vai ser fonte de empregos e turismo. A análise dos projetos vai ocorrer em meio à intenção do governo de buscar novas fontes de recursos para os cofres públicos. A liberação dos jogos no País pode gerar arrecadação equivalente a mais da metade dos R$ 32 bilhões que o governo planeja obter com a volta da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

Já para quem é contrário a proposta, a liberação dos jogo pode significar lavagem de dinheiro, dificuldade de fiscalização e risco de vício. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), entre as pessoas que apostam, cerca de 3% enfrentam problemas por causa de jogo, como dívidas ou desentendimentos familiares, e 2% são dependentes.

Você aí leitor, é contra ou a favor?

Mais informações...

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Diálogo para ajudar a entender

O tempo é de mudanças. Só que nem todas são bem-vindas ou entendidas. Nas escolas públicas, por exemplo, o número de estudantes é menor e o poder público precisa rever a utilização de espaços físicos e alocação de funcionários.

Por conta disso vem o que a Secretaria Estadual chama de reordenamento, mas que aos ouvidos da sociedade chega como fechamento de escolas. E isso ninguém quer. Um Estado que administre melhor os bens e recursos é cobrado por todos, mas obviamente ver uma escola fechada é difícil de aceitar.

Por isso o diálogo com as famílias precisa ser melhorado. Os prós e contras de se mudar ou até decretar o fim de uma escola poderiam ser melhor entendidos se o assunto não fosse determinado ‘por decreto’.

Por que as escolas que estão sendo fechadas perderam alunos ao longo dos anos? As famílias estão menores? Os estudantes migraram para a rede particular? Há outra alternativa? E se com essa crise, os estudantes tiverem que deixar as escolas particulares e voltar para as públicas? Vai ter vaga pra todo mundo?

São perguntas que poderiam ser esclarecidas se houvesse mais debate. Aí quem sabe seria mais compreensível a decisão de fechar uma escola.

Nada de satisfações

Onde também falta diálogo é na Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania, responsável pela administração dos presídios no estado entre eles o de Tubarão. O contrato com uma empresa que prestava serviços no presídio regional foi encerrado, funcionários demitidos, mas pouco se conseguiu esclarecer. A secretária é a deputada estadual Ada de Luca (PMDB) com quem a imprensa de Tubarão não consegue falar. Vale lembrar que a deputada obteve 7.795 votos na região em 2014. Em Laguna e Santa Rosa de Lima foi a candidata mais votada, mas em Tubarão foram apenas 593 votos, que talvez explica tamanha indiferença.

Férias coletivas no gabinete

As férias do prefeito Olavio Falchetti (PT) e do vice-prefeito Akilson Machado (PT) ao mesmo tempo para que seja possível a interinidade do presidente da câmara Jairo Cascaes (PSD) não soa bem. Ah, outros também já fizeram isso e ninguém falou nada. Até pode ser, mas se Olavio ao longo deste mandato queria ser diferente dos outros e manteve os vereadores do PT na Câmara porque foram eleitos vereadores, manteve o vice no cargo de vice porque foi eleito para tal, porque agora decidiu fazer ‘uma média’?

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Bila na presidência do PMDB de Capivari

O ex-vereador de Capivari de Baixo, Valmiro da Rosa (Bila), foi o escolhido para presidir o diretório municipal do PMDB. A convenção do partido foi realizada no sábado, 24/10.

Crise de seriedade

O Brasil vive uma crise. É o que todos falam. Mas não é só uma crise econômica. É uma crise de credibilidade também, de um buraco enorme de falta de moralidade. A corrupção está em todo lugar. É uma cultura enraizada, aquela que algumas vezes chamamos de jeitinho brasileiro, mas que hoje nos coloca num mato sem cachorro.

Um exemplo é o que acontece nas obras públicas. Tudo começa com a morosidade para a tomada de decisões. Entre a necessidade da população e a realização da obra, muitas vezes se espera por até uma década. É muito tempo para se tirar um projeto do papel e transformá-lo em realidade.

Se já não bastasse isso vem a desconfiança com o superfaturamento, mas principalmente com a qualidade da obra. A BR-101, por exemplo. Trechos recém-inaugurados precisam ser recuperados pois a pavimentação colocada não resistiu. Onde está a fiscalização da qualidade da obra? E pior ainda, onde está a honestidade das empreiteiras que realizam o trabalho. Se tivessem alguma decência entregariam uma obra com qualidade.

E a lista de péssimos exemplos é grande. Olha só a novela que é a obra da Ponte de Congonhas, a Arena Multiuso, a abandonada UPA 24 horas, a avenida Padre Geraldo Spettmann, a rodovia que liga Tubarão a Orleans e os constantes deslizamentos de terra, a rodovia que liga Tubarão a Braço do Norte.

Onde foi parar a seriedade destas pessoas, sejam elas políticos ou empresários ligados ao setor público? Sem resolver esta crise, fica difícil encontrar um caminho para resolver a outra que abala a nossa economia.

Apae e Bombeiros de Jaguaruna recebem imóveis

A Secretaria do Patrimônio da União (SPU), por meio do superintendente de Santa Catarina, André Ricardo de Souza, assinou o contrato de cessão de dois imóveis da União com a Prefeitura de Jaguaruna, sob o regime de Concessão de Direito Real de Uso Gratuito (CDRU), a Escola Especial Novo Mundo – APAE e ao Corpo de Bombeiro Voluntário do município.

As duas áreas somam 17.311 m2, beneficiando assim, os mais de 70 alunos da APAE e os mais de 32 mil habitantes dos municípios de Jaguaruna, Sangão e Treze de Maio. A cessão é resultado do grupo de trabalho formado pelo Gabinete do deputado Zé Milton (PP), SPU com representantes de entidades da sociedade civil, pública e Prefeitura de Jaguaruna.

Estavam presentes no ato, o prefeito de Jaguaruna, Luiz Napoli (PP), vereador, Alicio Bittencourt (PP), secretário de Obras, Bráz Crescêncio, presidente do Corpo de Bombeiros Voluntários, Anderson Carvalho, Comandante dos Bombeiros, Hugo Leonardo, presidente da APAE, Antonio Silveira Rocha e o assessor Parlamentar, Arnaldo Pereira.

Com informações da Alesc

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

PMDB com novos presidentes na região

Pelo menos dois diretórios do PMDB na região foram renovados no fim de semana. Em Tubarão Luis César Guimarães Marçal é o novo presidente e em Jaguaruna o vereador Edenilson Nova Era foi o escolhido para presidir a sigla. Os dois vão comandar o partido na definição de candidaturas para 2016.

Cenário bom para os ceramistas

A Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres (Anfacer) reuniu na semana passada executivos das áreas comercial, exportação, marketing e planejamento das empresas associadas para discutir o cenário econômico atual. O encontro, chamado de Reunião de Mercado teve o economista do Bradesco, Octavio de Barros, como palestrante e buscou traçar um panorama da realidade atual do mercado nacional e internacional. Apesar de vários segmentos estarem preocupados, a alta do dólar pode beneficiar o setor ceramista. Para empresários da região sul de Santa Catarina, há previsão de novas contratações e as vendas subiram 4% em relação a 2014.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Pedágio e segunda opção

O deputado federal Ezequiel Teixeira (SD-RJ) apresentou nesta semana a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para acabar com os pedágios nas rodovias. A ideia é assegurar a qualquer cidadão o direito de ir e vir sem bloqueios. Tudo bem que ninguém gosta de pagar por um pedágio, mas também é certo de que onde existem, geralmente as estradas são boas.

Então, ao invés de mexer em algo que dá certo, os deputados deveriam atacar outros pontos para fazer valer a constituição. Além da rodovia pedagiada, o cidadão teria de ter uma segunda opção. Aí sim, seria possível escolher, entre uma rodovia pública, e provavelmente sem manutenção e outra privada, mas em boas condições para atrair a clientela.

Os deputados também deveriam cobrar o destino dos milhares de reais que são arrecadados em impostos. Para onde vai o dinheiro do contribuinte. Por que não temos transporte público de qualidade para diminuir a necessidade de construir mais e mais estradas que nunca dão conta de tantos veículos particulares?

O que não se pode aceitar, é o governo investir milhões na construção de estradas e depois repassar à iniciativa privada para que se cobre o pedágio e dê a manutenção. As empresas que exploram o pedágio deveriam também ser responsáveis pelo investimento que não é pequeno. Certamente as estradas seriam construídas com a mesma rapidez que se constroem as praças de pedágio.

Leia mais...
Deputado Ezequiel Teixeira apresenta proposta que prevê o fim dos pedágios

Bem assessorados

Em tempos de rígido controle sobre a divulgação dos atos e ações do setor públicos, o Colegiado de Gestores de Comunicação da Amurel andou discutindo o assunto. Participaram da reunião apenas os representantes dos municípios de Santa Rosa de Lima, Rio Fortuna, Capivari de Baixo e Laguna. Nem todos os municípios da região tem departamentos de comunicação, mas uma derrapada neste quesito pode dar muita dor de cabeça no futuro, portanto as equipes precisam de uma boa preparação.

Cesta de Natal nem sempre agrada

Uma pesquisa encomendada pela Alelo, empresa de cartões de benefícios, pode ter impacto nas vendas de supermercados neste fim de ano. Cerca de 72% dos trabalhadores preferem receber um vale de Natal ao invés das tracionais cestas. Com o vale, o trabalhador pode gastar onde tiver mais interesse, ou até mesmo montar uma ceia natalina com os ingredientes que mais gosta.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Presidente da FMC de Laguna é exonerado

O presidente da Fundação Municipal de Cultura de Laguna, Leonardo Pascoal, foi exonerado do cargo esta tarde. Por telefone, o prefeito Everaldo dos Santos (PMDB) disse que a decisão foi tomada para garantir a isenção da prefeitura nas investigações do MP, mas ele acredita que nenhuma irregularidade será encontrada.

Leia mais...
Sacode em Laguna

Sacode em Laguna

Operação da Coordenadoria de Operações Policiais Especiais (Cope) esta manhã em Laguna sacudiu a administração do município. Segundo a chefia de Gabinete do prefeito Everaldo dos Santos (PMDB) ele estava em Florianópolis para outros compromissos, mas já foi avisado da operação. Enquanto isso na cidade, cresceram os boatos de que o prefeito teria sido preso.

A promotora pública responsável pelo caso não se pronunciou até agora e para esta quinta-feira é aguardada uma entrevista coletiva para esclarecer mais o assunto. Segundo informações extraoficiais os membros do Cope recolheram documentos e informações na prefeitura sobre duas obras na cidade.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Morre Alcidino Fernandes, aos 80 anos

O empresário Alcidino Eduardo Fernandes faleceu nesta terça-feira, 20/10, aos 80 anos. Ele estava internado em Tubarão devido a complicações de saúde. Fernandes foi o fundador da rede de Lojas Alcidino e pai da ex-presidente da CDL e Acit, Eliane Fernandes. Teve ainda outros três filhos: Everton, Elizane e Júnior.

Ninguém garante

A mudança no prazo de filiações partidárias deixa muitas dúvidas para as eleições de 2016. E nem estou falando dos questionamentos jurídicos que isso vai gerar. Pois com certeza, vai ter partido político questionando a validade de muitas candidaturas e cobrando cargos eletivos, em nome da fidelidade partidária.

O que me refiro é na montagem das candidaturas. O que se conversa hoje já tinha muita possibilidade de mudar e agora com esta janela é quase certo que vai mudar.

Por isso, quem trabalha nos bastidores das articulações políticas vem afirmando que quem não estiver com as alianças bem definidas e amarradas até o final de 2015 corre o risco de ficar sozinho em abril, prazo final para a troca de partidos. Quem deixar para 2016 pode ficar perdido no meio de barganhas e até mesmo na falta de palavra, pois no frigir dos ovos, tudo pode acontecer.

Cerveja em alta

A cervejaria Lohn Bier de Lauro Müller está comemorando o primeiro ano de produção de cerveja artesanal. A capacidade de produção passou de 16 mil por mês para 64 mil e até o final de 2015 estará em 128 mil litros. São nove rótulos e dois prêmios conquistados no Concurso Nacional de Cerveja. A marca conta com distribuidores em toda a região sul catarinense, Florianópolis, Balneário Camboriú, Rio de Janeiro e pela internet em todo o país. Junto à cervejaria tem o Pub Lohn Bier que também comemora este primeiro ano da marca. Além das cervejas e chopes, são servidos pratos, sanduíches e sobremesas preparados por um chef com formação britânica.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Amurel fora da executiva estadual do PMDB

A Convenção Estadual do PMDB definiu o novo diretório do partido, que também já elegeu o deputado federal Mauro Mariani como novo presidente estadual. Nenhum nome da região faz parte da executiva do diretório. Mas entre os 70 membros, estão o deputado federal Edinho Bez e o prefeito de Braço do Norte Ademir Matos. Já entre os suplentes aparecem os nomes do ex-prefeito e ex-deputado estadual Miguel Ximenes e o vereador de Tubarão Evandro Almeida.

Acesso Norte em discussão

A Câmara de Vereadores de Laguna realiza na próxima sexta-feira (23/10) audiência pública para mobilizar as autoridades estaduais para que o acesso norte de Laguna – via bairro Barbacena – tenha recursos liberados pelo governo do estado. A proposição da audiência foi feita pelo vereador Zezinho Siqueira (PT) e aprovada em plenário pelos demais vereadores. Segundo o presidente da Câmara, Roberto Alves, o objetivo é fazer uma mobilização junto às autoridades estaduais para que este processo tenha uma definição. A audiência pública está marcada para ser realizada no salão paroquial de Barbacena, às 19 horas.

Quando não ter férias é um bom sinal

Uma linha de produtos mais leve e com maior eficiência energética. Esta é a aposta da Librelato Implementos Agrícolas e Rodoviários para ter um 2016 melhor do que foi 2015. Mesmo com um encolhimento de 38% na receita, em relação a 2014, a empresa investiu R$ 5 milhões no desenvolvimentos de novos produtos que serão apresentados oficialmente ao mercado durante a Fenatran 2015 (Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Carga), que será realizada em São Paulo no mês de novembro. Para atingir os objetivos e demandas do mercado, buscou parcerias na Europa que resultaram em produtos exclusivos. A prévia do que será mostrado no evento foi apresentada neste fim de semana para jornalistas da mídia especializada nacional e também da imprensa local. O evento foi realizado em Laguna e o otimismo da empresa em relação ao que está por vir, de certa forma surpreendeu por estar na contra mão de quem só anda reclamando da crise. Um dos produtos, terá uma produção limitada em 2015 de apenas 100 unidades, que já estão vendidas, e outros pedidos já estão encaminhados. Tanto que a direção já comunicou às cinco unidades que não terá férias coletivas em janeiro e fevereiro. Pelo temor que foi 2015, houve comemoração no chão de fábrica.

Dever de casa
Antes da apresentação dos produtos, o presidente da Librelato, José Carlos Sprícigo, fez uma avaliação do cenário econômico. Confirmou que o ano de 2015 foi ruim, mas que tem esperança em 2016, porque as empresas estarão adaptadas à nova realidade. “O que nos preocupa é que o Governo não faz o dever de casa como faz uma empresa”, afirmou.

Tebaldi

Deputado federal Marco Tebaldi (PSDB) passou por Tubarão na sexta-feira. Um dos compromissos foi na Unisul, onde confirmou a apresentação de uma emenda ao Orçamento da União no valor de R$ 400 mil. O valor poderá ser usado pela Universidade para projetos de custeio. Para 2016 o trabalho do parlamentar será o de tentar fazer com que os recursos sejam efetivamente liberados.

Maquiagem nas SDRs

O deputado estadual Rodrigo Minotto (PDT) quer buscar informações sobre o impacto financeiro da transformação das Secretarias de Desenvolvimento Regional (SDR's) em Agências de Desenvolvimento Regional (ADR's). De acordo com o parlamentar, o projeto encaminhado pelo Governo do Estado que tramita na Alesc resume-se apenas a extinção de alguns cargos e funções gratificadas, mas sem detalhar o que acarretará de economia. Minotto defende a extinção completa das SDR's, com o objetivo de acabar com as 36 Secretarias Regionais sem a criação de novas estruturas e adiantou que essa proposta será apresentada em forma de emenda.

Pra onde foi?

O deputado Luiz Fernando Vampiro (PMDB) protocolou o requerimento destinado ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), para saber qual o valor total da medida compensatória referente a construção da Ponte Anita Garibaldi, inaugurada este ano em Laguna, e onde foram aplicados os recursos. Segundo o parlamentar, aproximadamente R$ 40 milhões estavam previstos como medida compensatória, porém nada foi aplicado na região. Segundo o deputado e o vereador Vilsinho Vieira (PSDB) como valor seria possível realizar o desassoreamento do Complexo Lagunar a informação é que as medidas compensatórias teriam sido aplicadas em outra região do Estado.

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

O professor é de todos

Prefeitos dos três estados do Sul do Brasil estiveram reunidos esta semana em Florianópolis para discutir a queda na arrecadação que acaba gerando problemas para manter os compromissos dos municípios. A toda hora a gente vê notícias de cidades que estão com problemas para fechar as contas, dar aumento de salários, enfim cumprir com suas obrigações.

E o que isso tem a ver com os professores. Este problema financeiro das prefeituras e dos governos estaduais é muitas vezes apontado como a grande dificuldade para pagar salários decentes aos profissionais da educação. É uma bola de neve que vem crescendo nas últimas décadas na mesma proporção em que a profissão vem sendo desvalorizada.

O professor é principal responsável por todos os outros profissionais do mercado. É ele que ensina, do mais simples profissional ao mais qualificado. Os políticos também. Do vereador até o presidente. Todos tiveram que passar por um banco de escola. Então não é exagero dizer que o professor deveria ser o mais bem pago de todos os profissionais.

Num momento em que se fala no impeachment da presidente Dilma Roussef por causa de mentiras proferidas durante a campanha eleitoral, não se fala da mentira que é o lema do atual governo: Brasil Pátria Educadora. Como estão as políticas públicas necessárias para fazer valer este lema? Este seria um bom motivo para levar a população para as ruas para protestar.

O momento pode ser de crise em diversos setores, mas se a crise na educação persistir, que esperança vamos ter do futuro? Enquanto tivermos políticos ganhando salários astronômicos e professores brigando em greves para que se cumpra a lei do Piso Nacional, vai continuar sendo difícil. Não vemos ninguém propondo que o salário de um vereador ou deputado, por exemplo, seja o mesmo que o de um professor.

Mas professor, geralmente é um sujeito teimoso, não desiste diante das dificuldades, sejam elas de estrutura ou de valorização da carreira. Para a maioria, professor ainda é o mestre que vai ser lembrado por toda a vida.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Adam PG, agora no PR, é novo secretário de saúde de Capivari de Baixo

Adam Machado é o novo secretário municipal de Saúde de Capivari de Baixo. A cerimônia de posse aconteceu nesta sexta-feira no gabinete do prefeito Moacir Rabelo da Silva (PP) e contou a presença de secretários de outras pastas e servidores municipais, a maioria da área da saúde. A posse dá-se um dia antes de Adam completar 28 anos de idade. Até ontem ele esteve à frente na Secretaria de Esporte e Turismo, que passa a ser um departamento ligado à Secretaria de Educação e Cultura.

Adam, é filho do ex-vice-prefeito de Capivari de Baixo, Araildo Machado, o PG. Foi candidato a vereador em 2012, pelo PDT, obtendo 412 votos e só não se elegeu por ser mais novo que Eltinho, que também somou 212 votos. A posse na secretária também faz parte de ajustes políticos feitos no governo do prefeito Moacir já que Adam deixou o PDT e filiou-se ao PR. O antigo partido é o do vice-prefeito Tião da Telha, que está rompido com o prefeito.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

PMDB ativo

O PMDB estadual vai mantendo a movimentação do partido no interior do estado visando as eleições municipais de 2016 e também as estaduais de 2018. O presidente em exercício, deputado estadual Valdir Cobalchini, passou por Tubarão no início da semana e participou de reunião no diretório municipal.

O roteiro de Cobalchini pelo interior do estado vem desde o final do ano passado, com avaliações sobre os resultados de 2014 e projeções para as próximas eleições. Em Tubarão, foi confirmada intenção do partido em ter candidato próprio, seguindo a diretriz estadual de ter candidatos em todas as cidades que tem propaganda eleitoral na televisão.

Se este candidato será Edinho Bez, ou não, ainda é cedo para decidir. Mas o que ninguém confirma é que parte desta decisão passa sobre o que se vislumbra para o futuro da aliança com o PSD.

No momento, o PMDB tenta marcar posição e o projeto de eleger o maior número de prefeitos em 2016 faz parte do fortalecimento de uma candidatura própria em 2018. Por outro lado, o PSD, também realiza movimentos com outros partidos para tentar emplacar o sucessor de Raimundo Colombo.

Como Edinho Bez é suplente de deputado federal, e depende do próprio governador para continuar em Brasília, ocupando uma das vagas na Câmara, pode-se dizer que nem sempre é o dono das próprias vontades. A candidatura própria do PMDB para prefeito de Tubarão poderá ser decidida numa mesa de Florianópolis.

O que é certo no PMDB é que no dia 18 de outubro, o deputado federal Mauro Mariani, vai assumir a presidência estadual do partido. A composição do novo diretório foi definida um dia antes da visita de Cobalchini em Tubarão, num encontro das lideranças. Desta forma, ele passa a ser o principal articulador peemedebista e também o principal nome para disputar o governo estadual em 2018.

Desincompatibilização também se aplica às eleições suplementares

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), por unanimidade, decidiu que as hipóteses de inelegibilidade previstas no artigo 14, parágrafo 7º, da Constituição Federal (CF), inclusive quanto ao prazo de desincompatibilização de seis meses, são aplicáveis às eleições suplementares. A decisão se deu no julgamento do Recurso Extraordinário (RE) 843455, com repercussão geral reconhecida, de relatoria do ministro Teori Zavascki.

No caso analisado pelo Plenário, após a cassação do prefeito de Goiatuba (GO), em razão da prática de abuso de poder econômico, o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) publicou a Resolução 210/2013 para organizar e agendar nova eleição. A norma estabeleceu que as convenções partidárias acontecessem entre os dias 25 e 28 de julho de 2013, e que o prazo de desincompatibilização seria de 24h após a escolha do candidato pelo partido. A eleição suplementar foi marcada para o dia 1º de setembro.

A esposa do prefeito cassado, autora do recurso, foi a escolhida pelo partido para disputar o cargo e apresentou registro de candidatura à Justiça Eleitoral em 29 de julho, dentro do prazo estabelecido pela resolução do TRE-GO.

O registro de candidatura foi inicialmente deferido, a despeito de impugnação. Contra essa decisão, foi interposto recurso ao TRE-GO, provido sob o argumento do não cumprimento do prazo de desincompatibilização. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve a decisão do Tribunal Regional e indeferiu o registro de candidatura.

Com informações do STF

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Previdência mais justa

O assunto previdência interessa a muita gente. O número de pessoas com mais de 60 anos já passa de 10% da população e até 2020 estima-se que sejam pelo menos 31 milhões de brasileiros, quase 15%. O que significa que serão pessoas com direito à aposentadoria.

Há muito tempo os especialistas nesta área já indicam que o sistema não suporta a situação atual e muito menos o que vem pela frente. O déficit da previdência deve passar de R$ 120 bilhões em 2016. E não é preciso ser especialista para perceber que não há orçamento e economia que suporte isso.

Infelizmente, a receita para atenuar este problema é bem dolorosa. Muito se discute sobre a mudança no cálculo, retardamento do direito ao benefício, entre outras propostas e quase sempre se apresenta uma conta que será paga pelas próximas gerações.

As aposentadorias ditas especiais também geram muita indignação. Por que o cidadão tem um limite de R$ 4,6 mil de benefício, e se quiser receber mais deve partir para a previdência privada, enquanto o setor público paga benefícios integrais, que muitas vezes passam de R$ 30 mil?

A igualdade social, também deve passar por uma aposentadoria mais digna para todos e não apenas para um grupo de privilegiados.

Só pra complicar

O novo prazo de filiações partidárias para quem deseja ser candidato só vai aumentar a insegurança jurídica para os futuros candidatos. Para muitos existem dúvidas se o prazo valerá apenas para quem já era filiado ou se também inclui filiados de primeira viagem. Na dúvida, os partidos buscaram assinaturas nas fichas no maior número de pessoas possíveis.

Conselho tutelar e 2016

Em alguns municípios, as eleições para os membros do Conselho Tutelar já foram prévias para o pleito municipal de 2016. Em Jaguaruna, uma das candidatas eleitas fez cerca de 700 votos, com o apoio do PMDB. Se fosse candidata a vereadora, estaria eleita também. No partido, o nome do ex-diretor do Samae, na gestão de Inimar Felisbino (2009-2012), é um dos nomes cotados para ser candidato a prefeito.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Guerra das ruas

Dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública revelam números alarmantes sobre a violência no país. Quase 16 mil pessoas foram assassinadas somente nas capitais brasileiras. O levantamento é referente a 2014 e faz parte do Anuário Brasileiro de Segurança Pública que está sendo finalizado. É quase uma pessoa morta a cada meia hora.

É muita gente e olha que nesta conta não entram as cidades do interior. E o número fica ainda pior se levarmos em conta que não estamos em conflito contra nenhum país ou vivendo uma guerra civil. É tudo violência urbana, que tem como maior causa o tráfico de drogas.

São traficantes que brigam pelo domínio de localidades, usuários que circulam por área de riscos e muitas vezes não pagam dívidas e até mesmo desavenças familiares, causadas pelo vício.

Segundo o mesmo levantamento, o trabalho realizado em algumas capitais como São Paulo, Rio de Janeiro e Recife apresentou redução dos números, mas aí houve aumento em outras capitais. Ou seja, o tráfico acaba migrando para onde a repressão ainda não é tão efetiva.

Infelizmente não é possível recuperar as vidas perdidas, mas os números deste Fórum devem servir para que alguma coisa seja feita. O que está dando certo precisa ser replicado. Por mais que uma outra cidade seja mais violenta, e outras mantenham a calmaria, o problema é nacional.

Fortaleza tem uma taxa de 77 assassinatos a cada 100 mil habitantes. Se Tubarão tivesse este mesmo índice, teríamos quase 80 assassinatos em um ano. Até agora foram nove, o que mostram que a situação por aqui é bem diferente. Não serve de alento é claro, mas entre os tantos problemas que o país precisa enfrentar, conter a violência e trabalhar nas causas é fundamental para a questão não chegar a patamares irreversíveis.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Aeroporto precisa ser confiável

O gerente da TAM participou na última semana de uma reunião na ACIT onde fez um balanço positivo da operação da empresa no Aeroporto Regional de Jaguaruna. Apresentou números e dados que mostram que a empresa está satisfeita e surpreendia com o movimento apresentado até agora. 

Pareceu tudo muito bom, só que não é bem assim. Existem alguns pontos sobre o Aeroporto Regional de Jaguaruna que precisam ser acertados para não correr o risco de perder todo o empenho feito até agora. Faltam alguns equipamentos serem autorizados a funcionar. O principal deles é o que garante a operação por instrumentos e por consequência, pousos e decolagens em dias de tempo ruim.

Na semana passada, por exemplo, nos três dias seguintes ao da reunião na ACIT, não houve voos. Num dos dias, o tempo inclusive era bom. No mesmo dia, a operação da Azul, no Aeroporto de Forquihinha seguia normalmente. E aí a justificativa é de que o avião da TAM nem chegou a Jaguaruna porque não decolou por problemas com o tempo no local de origem. Pelos menos foi o que os passageiros ficaram sabendo.

Porque a falta de comunicação é a parte que precisa ser aprimorada pela empresa. A reclamação dos passageiros é de que as informações sobre manutenção dos voos e eventuais atrasos nem sempre fica clara. Nem na fila do check-in tem alguém para dar a certeza sobre o assunto.

Corrigir estas situações é importante para dar confiança aos passageiros de que eles podem usar o Aeroporto de Jaguaruna para as suas viagens. O cumprimento de horários é importante para quem está passeando ou fazendo negócios. Boa parte precisa do transporte aéreo para cumprir compromissos profissionais com hora marcada ou ainda fazer conexões com outros voos.

O sucesso do Aeroporto é um circulo que precisa ser bem fechado. Sem a garantia dos voos, os passageiros vão escolher outro local. Aí vai cair o movimento e a viabilidade do negócio. Portanto não dá para deixar estes problemas para depois, tem que resolver logo.

Recuperação do FPM e Fundeb

Os prefeitos da Amurel discutem a possibilidade de recuperação, por meio de uma ação judicial coletiva, das perdas dos municípios em relação ao FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). A iniciativa, fará com que os recursos perdidos com a desoneração de alguns impostos retorne para os cofres dos municípios.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Equilíbrio

O ex-prefeito Pepê Collaço, era o nome mais esperado pelo PMDB de Tubarão como novidade para este período de filiações. Mas como até agora não houve confirmação, os peemedebistas avaliam que montarão uma nominata de candidatos equilibrada e motivada. Os cálculos mais otimistas giram em torno de 10 a 12 mil votos, o que poderá garantir de 5 a 6 vagas na Câmara de Vereadores. A expectativa é de que candidatos com 800 votos possam estar entre os eleitos.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Gravatal: Pitoko no PSDB?

Vereador de Gravatal, Rafael Pitoko, avalia até a próxima semana uma estratégia de defesa para poder se desfiliar do PMDB sem perder o mandato. O vereador alega ter sido traído na eleição da mesa diretoria da Câmara, quando os outros vereadores apoiaram a candidata do PP, e que depois teve a expulsão cogitada pela sigla. Para ele esses seriam motivos suficientes para não ser penalizado. Pitoko também tem até a próxima semana para decidir para onde vai. O mais provável até agora é que se filie ao PSDB.

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

PR instalado em Jaguaruna

O PR será instalado oficialmente em Jaguaruna no próximo sábado, 26/9. Os membros do partido organizam uma reunião no Centro Comunitário Maria Cândida e devem ter a presença do presidente estadual da sigla, deputado federal Jorginho Mello e dos deputados estaduais Mário Marcondes e Natalino Lázare. A Comissão Provisória do PR na cidade já é presidida desde agosto pelo suplente de vereador Deivet Pires, que deixou o PMDB, após obter 175 votos nas eleições de 2012.

Trânsito ruim + falta de educação = péssima combinação

Tem carro de mais por aqui. Não é novidade e também não tem jeito. Com um transporte público precário, opções restritas de horários e um serviço muito abaixo do que é necessário é natural que cada um queira ter o seu veículo próprio para pode se deslocar para onde quiser. Não devia ser assim, mas é.

Num país organizado e desenvolvido isso seria diferente. O veículo particular seria apenas para viagens e passeios de fim de semana. Todo o restante seria muito mais barato usar transporte público. Por aqui, também fica caro usar veículo próprio todos os dias, mas se comparado ao transporte público é mais uma conta que acabamos aceitando.

Então se não tem jeito, é necessário que tenhamos mais educação no trânsito. Tubarão, por exemplo, vive uma nova realidade nos acessos da cidade. Agora tem congestionamentos em horários de pico. Coisa que a gente não tá tão acostumado.

Mas os impacientes, para não dizer mal educados, têm complicado ainda mais a situação. As ciclovias das marginais da BR-101, por exemplo, estão virando faixa de rolamento para os motociclistas. Além de trafegar por onde não deviam, acabam ultrapassando pela direita. Ou seja, é uma questão de tempo para um acidente grave.

Possivelmente esta situação estaria amenizada se esta mudança tivesse sido melhor planejada e o cronograma de obras cumprido. As avenidas Pe. Geraldo Spetmann e Patrício Lima deveriam ter sido revitalizadas antes da mudança. Agora no meio de toda a novidade, começaram a fazer obras. E como trabalho em via pública sempre dá transtorno, é preciso ter ainda mais paciência e educação no trânsito.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Dois anos por uma ressonância!

Segundo resposta da presidente da Fundação Municipal de Saúde de Tubarão, Tanara Cidade (PT), ao vereador Zaga Reis (PP), existem 552 ressonâncias magnéticas aguardando autorização da Secretaria Estadual de Saúde. Como são liberados 24 exames por mês, a fila de espera é de quase dois anos. Por isso o vereador pediu ao Gerente Regional, Dalton Marcon (PSD), o aumento de exames e a possibilidade de fazer um mutirão para zerar a fila.

Rodrigues na área

O deputado federal João Rodrigues (PSD) procura manter o mesmo ritmo de quando era secretário de agricultura, ou seja, mantém as visitas ao interior de todo o Estado. Na terça-feira (22/9) esteve em Sangão num encontro do partido. Entre as presenças registradas, estava a do Presidente do Legislativo, Eládio da Silva (PP), e demais membros da administração municipal como o Secretário de Agricultura, Vandoni Soratto, o Secretário de Obras, Anderson de Souza, o Chefe de Gabinete, Dalmir Cândido, do Secretário de Esportes, Luciano Eduardo e do suplente de vereador Valdecir de Oliveira (PSDB).

Capivari sem Defensoria Pública

Com o fim da Defensoria Dativa, e instalação das Defensorias Públicas, algumas cidades de Santa Catarina passaram a ficar sem cobertura de atendimento. Uma delas é Capivari de Baixo. O vereador Eltinho (PDT) pediu que a Procuradoria Geral de Justiça de Santa Catarina, a Procuradoria Geral da República, a Secretaria Nacional dos Direitos Humanos e o Supremo Tribunal Federal (STF) sejam informados da situação para que se busque o cumprimento da Lei.

Acordos descumpridos

O vereador Julio Kuriskinho (PP) pediu ao prefeito Olavio Falchetti (PT) o cumprimento de parcerias firmadas com moradores de várias comunidades da cidade para a pavimentação de ruas. Segundo o vereador, todos foram estipulados custos e prazos que acabaram não sendo cumpridos.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

PSD de Laguna lança pré-candidato a prefeito

Executiva do PSD de Laguna esteve reunida na segunda-feira, 21/9. Na pauta do encontro estavam filiações e adesões de novas lideranças no partido, fortalecimento da sigla e análises sobre as eleições municipais do ano que vem. O presidente do PSD de Laguna é o verador Andrey Pestana de Farias, que foi indicado como pré-candidato a prefeito em 2016. O vereador diz contar com os apoios do governador Raimundo Colombo, do deputado pela região sul do estado, José Nei Ascari e do presidente da Assembleia Legislativa de SC, deputado Gelson Merísio.

Novo corte

A Prefeitura de Laguna é mais uma a anunciar medidas de economia. O prefeito Everaldo dos Santos (PMDB) divulgou mudanças que segundo ele, podem gerar uma economia de até 50%.

Entre as medidas estão a redução dos carros alugados pela prefeitura. Hoje são sete e ficarão apenas três. Todas as gratificações serão cortadas e o número de servidores comissionados será reduzido. Também ficou definido que serão oito secretarias, em vez das 12 existentes. E os atuais 12 secretários-adjuntos serão reduzidos a seis.

A prefeitura também pretende devolver imóveis alugados e os secretários e presidentes das três fundações do município tem até amanhã para repassar os cortes à Procuradoria Jurídica. A pretensão é concluir um projeto de lei complementar do executivo até o fim desta semana para encaminhar à Câmara de Vereadores. Como se trata de uma Reforma Administrativa será necessária a aprovação do legislativo.

Após a definição de todas as medidas o prefeito pretende informar exatamente qual será a economia gerada. Foi descartada neste momento a redução de salários.

Uma conversa com os vereadores já teria sido feita para discutir e explicar os motivos do executivo, mas fica a expectativa de como o projeto vai chegar para votação.

Esta não é a primeira vez que Everaldo anuncia redução de gastos da atual gestão da prefeitura de Laguna. Em outras oportunidades foram feitas demissões de comissionados, que depois acabaram sendo renomeados.

Outra dúvida que pode alimentar as discussões é como foram usados os mais de R$ 20 milhões de impostos arrecadados com a obra da Ponte Anita Garibaldi. Será que parte da crise financeira do município pode ser atribuída ao final da obra e por consequência uma redução brusca na arrecadação? Se foi, não se programaram para isso?

É fato é que será preciso economizar, mas algumas dúvidas também precisam de esclarecimento.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

PP de Laguna confirma filiação de Aderbal Mendes

O PP de Laguna confirmou no domingo, 20/9, a filiação de 80 pessoas, entre eles o ex-vice-prefeito Aderbal Zapelini Mendes. O evento teve a presença do presidente estadual do PP, deputado federal Esperidião Amin, vice, Joares Ponticelli, e do líder da Bancada, deputado estadual Zé Milton.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Com CNPJ fora, tem que limitar o CPF

Após um processo de quase dois anos o Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu nesta quinta-feira (17/9) o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade 4650 e declarou a inconstitucionalidade da doação de pessoas jurídicas a partidos políticos e campanhas eleitorais. Ou seja, partidos e candidatos não podem mais receber dinheiro de empresas. A ação foi ajuizada pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) contra dispositivos da Lei das Eleições e da Lei dos Partidos Políticos.

Ontem foi dia de comemoração para quem defende a proposta como uma alternativa para diminuir a influência das empresas nas ações dos políticos e assim a corrupção. E de lamentação para quem entende que sem o dinheiro das empresas vai ficar impossível fazer campanha eleitoral.

Pra mim a decisão do STF foi acertada, pois pessoa jurídica, ou seja, uma empresa, não tem título de eleitor. Portanto quem vota, são as pessoas, aquelas que têm CPF. E são elas que devem financiar as campanhas eleitorais.

Ou será que alguém pode explicar com transparência quais são os interesses de empresas financiarem candidatos. Já viu empresário fazer negócio sem esperar nada em troca?

Olha só um exemplo aqui de Santa Catarina. O maior financiador do PSD e da campanha de reeleição do governador Raimundo Colombo em 2014, foi uma empresa siderúrgica multinacional. Foram quase R$ 7 milhões só para o governador. Será que é só afinidade política e ideológica?

A decisão do STF, porém, não significa que a partir de agora o financiamento vai ser público. Esta é uma outra batalha a ser combatida e propostas como esta circulam em Brasília. Se está faltando dinheiro para obras, saúde, e investimentos públicos, não dá para aceitar que sobre para partidos e candidatos.

Se agora se decidiu que a doação deve vir do cidadão eleitor, o próximo passo é brigar para que exista um limite. Algo como um ou dois salários mínimos por CPF. O compromisso de quem se elege passaria a ser com muito mais gente do que alguns CNPJotas!

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Capivari também reduz

O prefeito de Capivari de Baixo, Moacir Rabelo da Silva (PP), publicou nesta quinta-feira, 17/9, o decreto que determina a redução temporária de 15% dos salários do prefeito, vice, secretários municipais e cargos comissionados do nível 1 (CC1). O mesmo decreto também define um corte de 100% das representações recebidas pelos servidores nos demais cargos comissionados.

O decreto também determina a suspensão da realização de horas extraordinárias, exceto na proporção de 20% em atividades consideradas essenciais ou de risco à população, mesmo assim mediante aprovação prévia da secretaria à qual a atividade estiver ligada. A medida do executivo define ainda a redução de R$ 130 para R$ 110 a remuneração da hora-plantão dos médicos que prestam serviço no Pronto Atendimento 24 Horas.

Secretarias poderão também temporariamente ser incorporadas por outras e, neste caso, e também devido ao ingresso de novos servidores concursados e por contenção de gastos e despesas, poderão ocorrer exonerações de servidores em cargos comissionados. O decreto tem validade de 6 meses a contar do dia 15 de setembro. Em 15 de março de 2016 os salários ora reduzidos poderão voltar aos atuais padrões, ou o decreto poderá ser mantido, se houver necessidade, em obediência aos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Entre as justificativas do Executivo estão: a baixa no índice de arrecadação; a necessidade de adoção de medidas administrativas imediatas para redução de despesas de pessoal; adequação aos parâmetros determinados pela Constituição Federal, na Lei de Responsabilidade Fiscal; adequação á realidade econômico-financeira do município de Capivari de Baixo; e em consideração a nova realidade imposta pela crise econômica do país nos últimos meses.

As medidas de contenção que culminaram no decreto estavam sendo tratadas desde a semana passada e prevêem ainda uma série de contenções. Em reunião nesta quinta-feira, entre prefeito e secretários, no gabinete, foram discutidos também cortes nas despesas de manutenção, diárias, cursos, viagens, energia e telefone, economia e aproveitamento de material de expediente e otimização de imóveis públicos com o intuito de reduzir gastos com alugueis.

Com informações da AI/PMCB

Entendimento por Decreto?

A redução de salários na prefeitura de Tubarão acabou sendo feita por decreto, já que o Projeto de Lei não passou na Câmara de Vereadores. Desta forma a medida abrange prefeito e vice-prefeito, secretários e cargos comissionados. Ficam de fora os 36 servidores que tem os vencimentos superiores ao do prefeito e que significariam parte da economia proposta até o final do ano.

A rejeição ao projeto entra na lista das rusgas entre executivo e legislativo. Outros projetos foram rejeitados por terem dado entrada em cima da hora das sessões. Já este, entrou na pauta rapidinho sem que houvesse tempo para alguma explicação. A definição da pauta é prerrogativa dos vereadores. Mas se falta de experiência ou jogo de cintura, o fato é que o diálogo entre os dois poderes é sempre truncado.

De qualquer forma, o decreto que reduz os vencimentos vai ser o suficiente para reenquadrar a prefeitura de Tubarão dentro dos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal. Segundo o que foi informado na quinta-feira passada, o estouro era de apenas R$ 3 mil.

Mas o assunto é um problema bem maior do que se imagina. Os 36 servidores que vão ficar com os salários acima do prefeito não tem culpa disso. Eles têm direitos adquiridos. Os responsáveis foram os gestores que nas últimas décadas aprovaram medidas que permitiram a incorporação de valores que garantiram os polpudos salários de agora.

Os aposentados também não têm culpa de entrarem na conta da folha de pagamento da Prefeitura. É o que diz a legislação. Agora se isso precisa mudar para não comprometer o futuro dos municípios, é preciso encontrar um caminho.

Parcelamentos
Outro problema à vista entre executivo e legislativo é a respeito do parcelamento das dívidas. Os vereadores também já avisaram que não pretendem mais aprovar projetos deste tipo. Um exemplo é o que aconteceu ontem na sessão da Câmara de Vereadores de Laguna, quando foi aprovado o parcelamento das dívidas com o INSS. Esta medida permite que o município tenha certidões negativas e dessa forma pode acessar recursos estaduais e federais. Se prefeitura e vereadores não se entenderem por aqui, Tubarão corre o risco de voltar a ficar sem as famosas certidões negativas.

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Gotinha cara

A fantasia de Zé Gotinha, adquirida pela prefeitura de Capivari de Baixo por mais de R$ 4,6 mil, e utilizada no desfile de Sete de Setembro, continua dando o que falar. Como a justificativa é de que os recursos são vinculados, ou seja, só poderiam ser gastos com esta finalidade e se optou por adquirir uma fantasia com material de qualidade, o vereador Nazareno Corrêa (PT) pediu cópia de todos os documentos que comprovem a situação.

Passou para o prefeito

O vereador de Imbituba Guilherme Souza (PMDB) está pedindo ao prefeito Jaison Cardoso (PSDB) que crie o Programa Passe Atleta. Souza havia apresentado projeto na Câmara sobre o assunto, mas que acabou recebendo parecer negativo da Assessoria Júridica, por padecer de vício de iniciativa, ou seja, tal projeto não pode ser sugerido pelo legislativo. A proposta do Passe Atleta é oferecer transporte gratuito para os estudantes que precisam treinar para as equipes do município.

domingo, 13 de setembro de 2015

PT realiza encontro em Capivari de Baixo

Os petistas da Região Sul estiveram reunidos no sábado, 12/9, em Capivari de Baixo para discutir os rumos da sigla em Santa Catarina. Representantes das cidades levaram até o diretório estadual anseios e planos para 2016. Estiveram presentes no evento o presidente licenciado do PT, Claudio Vignatti, deputado federal Décio Lima, prefeito de Balneário Rincão, Décio Góes e o prefeito de Tubarão, Olávio Falchetti. Os vereadores de Tubarão, Matusa, Clodoaldo de Medeiros e Paulão, e de Capivari de Baixo, Nazareno, também participaram o encontro, realizado no auditório do Sindicato dos Eletricitários em Capivari.

A direção estadual, junto com os deputados estaduais, federais e lideranças das regiões, estão percorrendo o estado numa rodada macrorregional. Serão nove eventos, que iniciaram no dia 20 de agosto, na macro do Vale, e terminam no dia 19 de setembro, na macro do Planalto Norte. A Conferência Eleitoral estadual, está agendada para o dia 25 de setembro, em Florianópolis, seguida do planejamento eleitoral, no dia 26 de setembro, também em Florianópolis.

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Loro confirma filiação ao PMDB de Jaguaruna

O ex-vice-prefeito de Jaguaruna, Loro, ex-PT, confirmou filiação do PMDB. Loro foi eleito vice na gestão de Inimar Filisbino (PMDB), entre 2009 e 2012. Durante o mandato Loro teve discordâncias com outros membros do PT. Quando o partido decidiu deixou o governo, ele permaneceu atuando e apoiando Inimar. Agora com a filiação confirmada no PMDB, surge como um dos pré-candidatos da sigla para as eleições de 2016.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

A culpa é dos salários

A convocação para a entrevista coletiva do prefeito Olavio Falchetti (PT) veio como uma surpresa, mas o conteúdo da comunicação era meio que esperado. Uma a uma, as prefeituras vêm anunciando cortes de gastos para tentar equilibrar as contas e Tubarão entra nesta lista.

O problema daqui, segundo o prefeito é com os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal. Só que a arrecadação do município não caiu. E daí fica a pergunta, se antes não ultrapassava os 54% da arrecadação o que aconteceu agora? Sim porque esta história da concessão da água tem fundamento, mas não é antiga. Estes valores já estão fora da arrecadação há algum anos.

Quem me deu a explicação foi o secretário de Gestão Ricardo Alves. Segundo ele, os aumentos concedidos aos servidores públicos, em especial o reajuste para os servidores da Educação, que são quase a metade dos 2.500 da prefeitura fez com que o limite fosse ultrapassado. Na verdade a prefeitura já vinha há algum tempo trabalhando acima do limite prudencial de 51%. Desta forma algo teve de ser feito para cumprir a Lei e não correr o risco de ficar sem receber os recursos quem vem do Estado e da União.

Como a medida de hoje vai valer só até o final do ano, a expectativa é que a situação melhore a partir de janeiro. Caso contrário, algo vai ter que ser feito novamente.

Mas o que deixa o prefeito Olávio e sua equipe confiante tem a ver com a situação da municipalização da água. Na mesma entrevista de hoje, foi informado que o município ganhou novo recurso contra a prefeitura de Capivari de Baixo que terá de pagar pelos valores reajustados sobre o fornecimento de água. A dívida do município vizinho, que vem desde 2010, era estimada em R$ 6 milhões em maio deste ano. Se este valor entrar no caixa da Prefeitura de Tubarão as contas voltarão a se equilibrar.

As medidas

O município de Tubarão divulgou nesta quinta-feira (10) uma série de medidas visando gerar economia aos cofres públicos. O objetivo é reduzir os custos com a folha de pagamento para que sejam cumpridas as metas da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). A iniciativa de realizar os ajustes foi tomada pelo prefeito Olavio Falchetti após o recebimento de uma notificação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) alertando que o município atingiu o limite de gastos com a folha de pagamento (54% da arrecadação). Até o final do ano é esperado uma economia de R$ 1.603.376,18. O anúncio foi realizado durante uma entrevista coletiva, na Sala de Atos do Paço Municipal.

Mesmo tendo a previsão legal de redução dos valores dos salários dos servidores efetivos, o prefeito optou por fazer os cortes nos vencimentos dos comissionados e agentes políticos, garantindo assim, o pagamento dos valores base.

Entre as principais medidas está a redução dos salários do prefeito e vice-prefeito (30%), secretários (20%) e cargos comissionados (10%). A diminuição do vencimento do prefeito Olavio impacta também o limite dos pagamentos feitos aos demais servidores públicos, uma vez que este é o teto do funcionalismo. A estimativa é que sejam economizados cerca de R$ 111.944,57 com os 30%, outros R$ 42.103,65 com a redução de 20% nos salários dos secretários e R$ 456.034,96 com a diminuição de 10% dos salários dos comissionados. Também estão previstas reduções nos pagamentos de gratificações, gerando uma economia de R$ 142.980. Estes valores são mensais.

– Nós não gostaríamos de ter que tomar estas providências, mas elas são necessárias para evitarmos problemas futuros como a retenção de repasses institucionais de Saúde e de Educação, além de corrermos o risco de ficarmos sem certidões negativas e isso impactar no recebimento de recursos que foram solicitados junto aos governos do estado e federal – afirma o prefeito Olavio.

As medidas têm validade até o final deste ano. Para que entrem em vigor, o Executivo encaminhará à Câmara de Vereadores um projeto de lei propondo a diminuição.

Com a aprovação da proposta, o vencimento do prefeito e o teto do funcionalismo passa de R$ 18.759,65 para R$ 13.157,66, o do vice-prefeito de R$ 10.835,71 para R$ 7.585,00 e dos secretários de R$ 8.452,36 para R$ 6.761,89.

Leia mais...
Município anuncia medidas de economia

Prefeitura de Tubarão anuncia medidas de economia

Prefeitura de Tubarão é mais uma a anunciar contenção de despesas para equilibrar as contas do município. As medidas que serão tomadas vão ser comunicadas durante entrevista coletiva à imprensa que foi convocada para logo mais, às 16 horas. Em uma rádio da cidade hoje de manhã um comerciante já se queixava de atrasos de pagamentos em serviços realizados para a prefeitura.

Vereador despachante

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina, por meio da Escola do Legislativo, está divulgando os resultados do primeiro Censo Legislativo Municipal Catarinense. No trabalho estão reunidas diversas informações sobre as Câmaras de Vereadores. Nem todos responderam, mas foi possível fazer um diagnóstico sobre a atual situação.

O Censo reúne informações interessantes como o local onde as câmaras funcionam, sendo que apenas 42% têm sedes próprias. Quase 90% delas devolveram parte da receita recebida por meio do duodécimo. Apenas 22% dos projetos analisados foram sugeridos por vereadores. Cinco partidos, PMDB, PP, PSD, PSDB e PT, tem representantes em mais de 60% das Câmaras e outros sete partidos (PTC, PSTU, PCB, PHS, PCO, PTN e PEN) não possuem nenhum vereador no estado.

Entre os legisladores, temos uma grande maioria de homens, 86%, contra 14% de mulheres. Sendo 86% brancos, 12% morenos ou pardos e apenas 1% negros. A maior parte, 40%, está na faixa etária entre 41 e 50 anos, e ainda 64% não tem curso superior completo. Apesar de 75% estarem no primeiro ou segundo mandado, 45% vem de famílias com parentes que já tiveram cargos eletivos. Ou seja, há renovação, mas muitas vezes se troca o pai pelo filho.

Mas um dado que também chama a atenção, é que entre os tipos de solicitações que os vereadores recebem dos eleitores, 46% são de pedidos pessoais. Ou seja, o eleitor em geral, vê no vereador a figura que pode resolver um problema particular. Praticamente um despachante. Os pedidos coletivos somam apenas 32%.

O que se percebe é uma visão distorcida da função dos vereadores. Por mais que eles devam elaborar leis e fiscalizar as ações do executivo, são frequentemente acionados para resolver um problema de falta de médico, da falta de luz na frente de casa ou da tentativa de se livrar de uma conta atrasada.

É fato que a atuação dos vereadores possa ser questionada e os salários revistos, por exemplo. Mas o eleitor, que é o cidadão, também precisa cumprir com seu papel. Quem sabe, procurar conhecer melhor os candidatos e saber que ideias ele representa, mas principalmente deixar de trocar o voto por favores, poderia mudar bastante a radiografia do próximo censo.

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Orçamento de Imbituba em discussão

A Câmara de Vereadores de Imbituba realiza nesta quinta-feira, 10/9, a Audiência Pública para discutir o Orçamento do município para o ano de 2016. O encontro é a oportunidade que a população tem para sugerir e dar informações para a o Projeto de Lei que será votado pelos vereadores. A Audiência será às 19 horas na sede da Câmara.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Lei anti-furto de celulares

A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) aprovou nesta terça-feira (8/9), o projeto de Lei 0192.2/2015, que determina a restrição na comercialização de aparelhos eletrônicos que alterem o número de Identificação Internacional de Equipamento Móvel (IMEI). Estes aparelhos são conhecidos como desbloqueadores dos aparelhos de telefonia móvel celular e similares. De autoria do deputado estadual, Valmir Comin (PP), o projeto é uma ideia para contribuir com a segurança pública. Uma forma de inibir o comércio irregular de dispositivos que permitam a reativação e consequentemente, a revenda no mercado de aparelhos furtados. O Projeto deve entrar em votação nos próximos dias.

Derrota para a explicação

Uma das interpretações para a vitória de Olavio Falchetti (PT) nas eleições municipais de 2012 era de que o eleitor de Tubarão queria mudanças. Por isso, entre os adversários ficou o discurso de que a derrota foi atribuída ao voto num candidato diferente e não necessariamente para o petista. O argumento desta tese usa o resultado das urnas, onde o vencedor não obteve a maioria absoluta dos votos. É uma avaliação.

Um argumento parecido poderá ser utilizado no ano que vem em caso de derrota de Olavio na disputa pela reeleição. Por mais que tenha tido dificuldades em seu governo até agora, o prefeito tem certa popularidade nas comunidades. Mas o contexto político nacional, que coloca o Partido dos Trabalhadores como um dos vilões da crise, deve representar a maior parcela de dificuldade para tentar convencer o eleitor a lhe dar um novo mandato. Ou seja, Olavio pode perder a eleição pela rejeição ao partido que pertence e não somente pela avaliação da gestão, ou para um adversário mais popular.

Outras cidades da região sul com governos petistas enfrentam o mesmo tipo de dificuldade. Se o quadro não tiver mudanças significativas em breve e o impeachment da presidente Dilma Rousseff ganhar mais força vai ser difícil algum petista se reeleger em 2016.

Categories

A Hora do Voto Acit Ada De Luca Aeroporto Regional Sul Alesc Amurel Arena Multiuso Armazém BR-101 Braço do Norte Brasília Câmara Capivari de Baixo Câmara de Braço do Norte Câmara de Criciúma Câmara de Grão-Pará Câmara de Gravatal Câmara de Imaruí Câmara de Imbituba Câmara de Jaguaruna Câmara de Laguna Câmara de Sangão Câmara de São Martinho Câmara de Tubarão Câmara dos Deputados Capivari de Baixo Carlos Stüpp CDL CDR Charge Debates DEM Deputados Desenvolvimento Diário do Sul Dilma Roussef DNIT Economia Edinho Bez Educação Eleições 1982 Eleições 1986 Eleições 1989 Eleições 1992 Eleições 1996 Eleições 1998 Eleições 2000 Eleições 2002 Eleições 2004 Eleições 2006 Eleições 2008 Eleições 2010 Eleições 2012 Eleições 2014 Facisc Governo Estadual Gravatal Imaruí Imbituba Impostos Indústria e Comércio IPTU Jaguaruna JBGuedes Joares Ponticelli Jorge Boeira José Nei Ascari Justiça Justiça Eleitoral Laguna Leis Meio Ambiente Obras Olávio Falchetti Partidos PCB PCdoB PCO PDS PDT Pedras Grandes PEN Pepê Collaço Pesca Pescaria Brava Pesquisas PHS PL PMDB PMDB Mulher PMN Política Porto de Imbituba PP PPA PPB PPL PPS PR PRB Prefeitos Prefeitura de Capivari de Baixo Prefeitura de Gravatal Prefeitura de Jaguaruna Prefeitura de Laguna Prefeitura de São Martinho Prefeitura de Tubarão Prefeituras Presídio Prona Propaganda partidária PRP PRTB PSB PSC PSD PSDB PSDC PSL PSOL PSPB PSTU PT PTB PTC PTdoB PTN PV Raimundo Colombo Rede Sustentabilidade Reforma Administrativa Reforma Eleitoral Reforma Política Reforma Tributária Reforma Universitária Rhumor Rio Tubarão Rizicultura Salários Saúde SDR de Braço do Norte SDR de Laguna SDR de Tubarão SDRs Segurança Senado Senadores Sociedade STF TCE TJ-SC Trânsito TRE Treze de Maio TSE Tubarão Turismo Unisul Unisul TV Vereadores