quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Em busca de um prefeito

O fracasso dos candidatos do PMDB de Tubarão nas eleições de 2014 força novamente uma reflexão das lideranças partidárias. E quando se fala em Tubarão, pode se entender Amurel. Pela primeira vez, desde os registros de 1982, a região não terá nenhum titular do partido na assembleia legislativa ou câmara federal.

Ao se debruçar sobre os dados do passado, se verifica que os últimos três deputados do PMDB local eleitos foram também prefeitos de Tubarão. Foi assim com Stélio Boabaid, eleito em 1982 e 1986, Miguel Ximenes, eleito em 1990, e Genésio Goulart, eleito em 2002 e 2006. A exceção foi Edinho Bez em 1990, mas ainda com base em Gravatal. Quando os candidatos foram ex-vereadores ou novatos como foi com Jefferson Brunato em 1998, Alexandre Moraes em 2010 e Evandro Almeida em 2014 não se teve sucesso.

Então se pode concluir que para voltar a ter um deputado, o PMDB precisa primeiro voltar a vencer uma eleição para a prefeitura de Tubarão, o que não acontece a quatro pleitos. Outra opção seria indicar um nome da região. Ao que parece só um ex-prefeito conseguiria garantir a união regional. E qual seria esta pessoa? Neste momento, quem tem o nome regionalizado é o atual prefeito de Braço do Norte, Ademir Matos. Em 2016 ele poderá estar no quarto mandato pela cidade. Será que ele toparia renunciar para disputar o cargo de deputado e recuperar o espaço perdido pelo partido?

Goste-se ou não testa tese, o fato é que a situação do PMDB regional precisa ser avaliada. Sem representação local, os prefeitos de agora vão ter que buscar apoio com alguém. A reconstrução então precisará ser feita no dia seguinte às eleições de 2016. Os futuros prefeitos e vereadores eleitos é que deverão construir os projetos de candidaturas locais.

Continue lendo...

Google+ Followers

Seguidores

Twitter







Recent Visitors