terça-feira, 20 de maio de 2014

Ficou pra depois

“Tudo certo e nada resolvido”. Esta foi uma das frases ouvidas na reunião de ontem do governador Raimundo Colombo (PSD), pré-candidato à reeleição, com mais de 100 lideranças do PMDB. Na pauta principal a exposição dos planos de Colombo para um segundo mandato. Na pauta paralela, a participação do PP na aliança.

Para alguns ficou o entendimento de que houve certa abertura para a ampliação da coligação. Para outros se manteve o impasse que vai perseguir Colombo até o final do mês de junho, prazo final para as convenções partidárias. Como se disse na reunião e eu repito: “tudo certo e nada resolvido”.

No campo da confirmação da aliança, os peemedebistas querem o compromisso de Colombo para apoio nas eleições de 2016, renúncia em 2018 para dar lugar ao vice do PMDB, apoio ao candidato do partido em 2018 e espaços no governo conforme a geografia das urnas.

Nos planos apresentados pelo governador estão reformas em áreas como previdência e estrutura administrativa. O PMDB também quer a manutenção e fortalecimento das Secretarias Regionais. Consideram que elas foram enfraquecidas durante o mandato.

Após a reunião, o presidente do PMDB, vice-governador Eduardo Pinho Moreira, também anunciou a criação de uma comissão interna para discutir os encaminhamentos da sigla na construção de alianças.

Enquanto isso, nas próximas duas semanas Raimundo Colombo terá encontros semelhantes com lideranças do PSD, PSDB, PSB e PP. Corre contra o tempo para buscar decisões importantes e estratégicas para a campanha eleitoral.

Continue lendo...

Google+ Followers

Seguidores

Twitter







Recent Visitors