sábado, 21 de setembro de 2013

Sem Plano B

O Plano A do deputado estadual Joares Ponticelli para 2014 é ser candidato na chapa majoritária. Pode ser para o Senado, vice-governador ou governador. Não existe um Plano B.

O deputado, que preside a Assembleia Legislativa, e seu grupo de assessores diretos já teriam até procurado consultoria política nacional para avaliar os números das pesquisas internas que tem realizado. A leitura é de que disputar a eleição majoritária será a única forma de romper o ciclo da família Amin que protagoniza as eleições há pelo menos 30 anos. Passando pelo PDS, PPB e agora PP.

Nesta sexta-feira, durante entrevista coletiva em Tubarão, Ponticelli lembrou a candidatura a deputado estadual em 1998. Na época, era vereador e a eleição estadual seria uma vitrine para se fortalecer como candidato a prefeito no ano 2000. O resultado acabou sendo melhor que o previsto, pois foi eleito.

Sem revelar abertamente, a situação do momento é bem semelhante. Ponticelli está disposto a disputar em 2014 com a convicção de que caso não seja eleito, estará plantando para o futuro.

ASSISTA REPORTAGEM DA UNISUL TV

Continue lendo...

45 pelo 11

O secretário estadual de Turismo, Cultura e Cultura, Beto Martins (PSDB), também participou da entrevista coletiva e por mais que todos comemorassem a filiação ao PP, relutou em confirmar. Disse que precisa consultar as bases. “Mas se eu não mudar de partido, não serei candidato”, afirmou. Só que o secretário e assessores particulares já pensam em como transferir o 5 mil seguidores do Facebook para um novo perfil. O atual BetoMartins45 não tem como ser alterado para BetoMartins11, por exemplo.

Continue lendo...

Reforços e baixas

Em Braço do Norte, o ex-vereador Ronaldo Fornazza assinará a filiação no PP neste sábado. O deputado federal Jorge Boeira também oficializa o ingresso no partido até dia 5 de outubro. E com gente entrando, pode ter também gente saindo. O ex-prefeito de Siderópolis, Guinga, é um deles.

Continue lendo...

SC mais simples

Pesquisa feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), em parceria com o Sebrae, verificou carga fiscal média de 5,2% no país. Mas existem grandes distorções do Simples Nacional entre os 26 estados e o Distrito Federal. A maior tributação, de 8,62% no Mato Grosso, está 85% acima da menor tributação, de 4,66% no Paraná. Santa Catarina (5,6%) tem o quinto melhor ambiente para as pequenas e médias empresas, atrás do Paraná, Rio de Janeiro Rio Grande do Sul e Goiás.

Continue lendo...

Frase do Dia

“A vida era bem mais simples quando o que honrávamos era pai e mãe ao invés de todos os principais cartões de crédito".
Autor desconhecido

Continue lendo...

Google+ Followers

Seguidores

Twitter







Recent Visitors