quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Câmara de Capivari de Baixo fará concurso

A Câmara de Vereadores de Capivari de Baixo abre nesta sexta-feira, 18/11, inscrições para concurso público. Estão sendo oferecidas 15 vagas entre zelador, auxiliar de copa, recepcionista, telefonista, agente administrativo, assistente legislativo, auxiliar financeiros, agente patrimonial e advogado. Os salários variam entre R$ 677,68 e R$ 2.592,54. As inscrições poderão ser feitas até 9 de dezembro. As provas serão realizadas no dia 18 de dezembro. A empresa Empenho - Prestadora de Serviços Públicos Ltda. é a responsável pelo concurso.

Já na prefeitura de Capivari de Baixo a expectativa é de que um concurso seja feito até março, conforme Termo de Ajuste de Conduta assinado junto ao Ministério Público.

Continue lendo...

Vias do Sul apresenta alternativas para a BR-101

A Associação Vias do Sul pretende desenvolver mais uma campanha para chamar a atenção dos usuários da BR-101. A entidade elencou sugestões e propostas alternativas para diminuir os engarrafamentos na rodovia. Segue a lista: fluxo único e contínuo no Lote 25, transporte solidário, horários mais apropriados de circulação, utilização das Rodovias Municipais de Tubarão e Laguna e da balsa de travessia do canal, utilização das Rodovias Estaduais SC 442, SC 100 e da balsa de travessia do canal, utilização das Rodovias Estaduais SC 407, SC 431 e SC 437, transporte inter-modal alternativo, transporte fluvial alternativo, transporte ferroviário alternativo, segunda pista norte/sul no canal das Laranjeiras e segunda pista sul/norte no canal das Laranjeiras.

Continue lendo...

Município de Ibiraquera?

A região sul vai ter dois novos municípios nas eleições de 2012: Pescaria Brava e Balneário Rincão. Mas há um novo movimento emancipacionista nascendo. É o município de Ibiraquera.

A nova cidade seria formada por comunidades de Imbituba e Garopaba que ficam no entorno da Lagoa de Ibiraquera, envolvendo aí a disputada Praia do Rosa, um dos principais pontos turísticos de Santa Catarina.

Segundo alguns dos requisitos que são discutidos como necessários para a criação de um novo município, Ibiraquera diz ter o número mínimo de sete mil habitantes, movimentação financeira própria devido ao fluxo de turismo, arrecadação e número de imóveis superior a média dos municípios menos populosos do estado e um núcleo urbano já constituído. Este lugar seria o Campo D’Una que também poderia abrigar a futura sede.

É claro que ao ouvir falar em emancipação a gente começa logo a pensar quais seriam os motivos de insatisfação para que um movimento desses cresça e ganhe corpo. Afinal de contas, a grande maioria dos desmembramentos das últimas décadas ocorreu pelo descaso das administrações com determinados distritos. Alguns deles, com importantes empresas que até hoje figuram como principal fonte de renda.

Na região da Ibiraquera não há nenhuma grande empresa que justifique a ambição de tomar para si os impostos que venham a ser gerados, mas há sim um sentimento de insatisfação. Isso se percebe pelas propostas para a emancipação que estão publicadas no site Município de Ibiraquera. Lá estão desde a construção de abrigo de ônibus, nomeação e numeração de CEP nas ruas e avenidas, iluminação pública, instalação de unidade de saúde, de segurança, até criação de empregos públicos e participação efetiva sobre as decisões que envolvem o seu dia a dia e também o futuro entre muitas outras.

Não deixam de ser reivindicações justas e que demonstram a preocupação com o desenvolvimento sustentável da região que tem como principal fonte de renda a exploração de suas belezas naturais.

Mas ao se falar em divisão, separação, emancipação, também lembramos aquele velho ditado de que a união é que faz a força. E separados, divididos e desmembrados, nossos municípios já demonstraram que não conseguem avançar muito.

Em todo o nosso litoral, não temos, por exemplo, uma ligação paralela à BR-101 que possa ser uma alternativa ao tráfego pesado e movimentado. Quem enfrentou as estradas no último feriado sabe bem das filas que estou falando. Será mesmo que emancipar é o melhor caminho? Bom mesmo seria que o alerta despertasse em nossos gestores públicos para a necessidade de um desenvolvimento integrado para toda a região. Cada um pode contribuir com o seu potencial e assim ajudar a diminuir as desigualdades. Que bom seria.

Continue lendo...

Rhumor do JBGuedes

twitter.com/jbfguedes - guedesjb.blogspot.com

Continue lendo...

Google+ Followers

Seguidores