Por e-mail: Deputado estadual Valmir Comin (PP)

by Rafael Matos on sábado, 3 de julho de 2010

Nesta troca de mensagens o deputado estadual Valmir Comin (PP) avalia os três mandatos na Assembleia, fala sobre renovação e rodízio com os suplentes, entre outros assuntos

BLOG DO RAFAEL MATOS – O senhor encerra em 2010 o terceiro mandato na Alesc. Qual avaliação pode ser feita em relação aos dois primeiros?
VALMIR COMIN –
Uma avaliação positiva, mas bastante frustrada por estarmos na oposição há oito anos e com muitas dificuldades na concretização de projetos. Eu tenho percorrido várias regiões catarinenses conhecendo um pouco mais das necessidades e anseios da população. Percebemos em todo lugar que é fundamental acontecer a descentralização de verdade, possibilitando às secretarias regionais uma autonomia orçamentária. Para isso precisamos enxugar a máquina e potencializar os serviços. É preciso pensar o Sul como um todo, buscando cada vez mais a integração das três microrregiões (Amurel, Amrec e Amesc), e o envolvendo no processo das universidades e das associações comerciais. Temos que pensar o macro. Lembro que a arrecadação no ano 2000 era de pouco mais de R$ 150 milhões, e hoje está em R$ 1,1 bilhão. Isso mostra que somos um Estado pujante, e com condições de melhorar muito a qualidade de vida do cidadão.


BRM – É difícil escolher um, mas entre os projetos de sua autoria, qual considera mais importante?
VC – Nós temos vários projetos que ajudaram a mudar a qualidade de vida da população catarinense, e como você frisou, é difícil escolher um. Então vou destacar três. Um é o projeto de lei que garante a cirurgia de redução de estômago pelo SUS para as pessoas consideradas obesas. O outro é relacionado a reconstituição da mama para as mulheres acometidas pelo câncer. Projeto de alcance social elevado, e que tem devolvido a auto estima aquelas mulheres que foram surpreendidas pela doença. Esses dois projetos trouxeram novamente a essas pessoas a auto-imagem e a vontade de viver. O terceiro é a Lei que prevê nova distribuição do ICMS aos municípios catarinenses, beneficiando mais de 95% das cidades. Isso vai significar mais dinheiro para os prefeitos de pequenas cidades, que sofrem com o aumento de serviços e a diminuição cada vez mais dos recursos. A partir de agora o imposto ficará na cidade onde o serviço é prestado, e não mais na sede da empresa.

BRM – O senhor há muito tempo discute a implantação de parques eólicos no estado. O que deve ser feito para que elas saiam do papel?
VC – Atualmente já são cinco parques eólicos no Estado de Santa Catarina. A primeira torre foi construída em Bom Jardim da Serra, onde agora está sendo construído um parque. É uma parceria público privada, e que, portanto, envolve capital externo, e que vai melhorar a geração de energia renovável. O caminho é esse. Além disso, um dado aponta que as correntes de ar existentes em Santa Catarina tem maior intensidade entre 18h e 24h, diferentemente do nordeste. Ou seja, exatamente no horário de pico. É preciso cada vez mais buscar esse tipo de investimento, para tornarmos viável o desenvolvimento sustentável a partir da energia limpa, pois temos que ter também a preocupação com o meio ambiente.

BRM – O PP tem dificuldades para encontrar candidatos a deputado federal. O senhor acha que isso pode prejudicar os candidatos a deputado estadual?
VC – Infelizmente nós não teremos nessa eleição a participação do ex-deputado federal Leodegar Tiscoski, que a pedido do presidente nacional do PP, Senador Francisco Dornelles, permaneceu no comando da secretaria nacional de saneamento, em Brasília. No entanto, essa brecha será preenchida com novos candidatos. Os vereadores André May, Deka, de Tubarão, e Giovani Zapellini, de Criciúma, já se inscreveram e provavelmente serão candidatos a Câmara Federal, sob pena de vermos os votos do partido progressista migrarem para outros partidos. É fundamental a representatividade da região sul na eleição de outubro. E a presença de palanque próprio com a nossa candidata Ângela Amin tende a fortalecer as candidaturas proporcionais.

BRM – Muito se fala em renovar na política, mas o senhor acha que está mais difícil encontrar novas lideranças que aceitem se candidatar?
VC – Está sim, principalmente pela descrença que há com uma parte da classe política. No entanto, em cada visita que faço tenho ratificado o meu orgulho de ser político. Sou deputado estadual no terceiro mandato, mas iniciei minha carreira política ainda na década de 1980, quando fui eleito vereador em Siderópolis. Hoje fala-se muito no projeto Ficha Limpa, e eu quero dizer que nesses mais de 20 anos de atuação, nunca recebi um processo que colocasse em suspeição o meu trabalho. O jovem tem que entrar na vida pública ao invés de desanimar na busca de um político perfeito. De vez em quando eles alegam não gostar de política e dizem que todos os políticos são iguais, e pode ser que dentro deles esteja um político perfeito.

BRM – O custo das campanhas assusta quem deseja entrar na política? Como a reforma política pode mudar isso?
VC – Com certeza. Na resposta anterior poderíamos acrescentar que esse fator também tem assustado quem tem alguma vontade de concorrer. A reforma política é fundamental para a continuidade da democracia no Brasil. Para isso é necessária uma mudança que permita orçamento de campanha público. Hoje em dia o gasto com mídia, por exemplo, é exorbitante. Além do mais não podemos permitir que existam tantos partidos no país. É preciso acabar com essa comercialização de siglas que servem apenas para negociação do tempo de televisão.

BRM – O que o senhor acha do revezamento entre eleitos e suplentes? Como isso é discutido dentro do PP?
VC – O Partido Progressista está há quase oito anos fora do Governo do Estado. E eu confesso que não é fácil fazer oposição atualmente numa administração onde a base governista tem poder de decisão e nós apenas assistimos a distribuição de recursos. Por todos esses fatores o PP decidiu realizar o rodízio da bancada como forma de oportunizarmos aos suplentes, e que também fizeram parte da nossa eleição, uma chance na Assembléia Legislativa. É muito importante esse relacionamento, principalmente para quem está na oposição. Eu tenho repetido por onde passo que quero voltar a ser deputado, mas na condição de situação. E a perspectiva é muito boa nesse sentido com a nossa candidata Ângela Amin. A convenção mostrou que o PP ainda é muito forte e que está pronto para voltar a administrar Santa Catarina.

Charge - Nunes

by Rafael Matos

Categories

A Hora do Voto Acit Ada De Luca Aeroporto Regional Sul Alesc Amurel Arena Multiuso Armazém BR-101 Braço do Norte Brasília Câmara Capivari de Baixo Câmara de Braço do Norte Câmara de Criciúma Câmara de Grão-Pará Câmara de Gravatal Câmara de Imaruí Câmara de Imbituba Câmara de Jaguaruna Câmara de Laguna Câmara de Sangão Câmara de São Martinho Câmara de Tubarão Câmara dos Deputados Capivari de Baixo Carlos Stüpp CDL CDR Charge Debates DEM Deputados Desenvolvimento Diário do Sul Dilma Roussef DNIT Economia Edinho Bez Educação Eleições 1982 Eleições 1986 Eleições 1989 Eleições 1992 Eleições 1996 Eleições 1998 Eleições 2000 Eleições 2002 Eleições 2004 Eleições 2006 Eleições 2008 Eleições 2010 Eleições 2012 Eleições 2014 Facisc Governo Estadual Gravatal Imaruí Imbituba Impostos Indústria e Comércio IPTU Jaguaruna JBGuedes Joares Ponticelli Jorge Boeira José Nei Ascari Justiça Justiça Eleitoral Laguna Leis Meio Ambiente Obras Olávio Falchetti Partidos PCB PCdoB PCO PDS PDT Pedras Grandes PEN Pepê Collaço Pesca Pescaria Brava Pesquisas PHS PL PMDB PMDB Mulher PMN Política Porto de Imbituba PP PPA PPB PPL PPS PR PRB Prefeitos Prefeitura de Capivari de Baixo Prefeitura de Gravatal Prefeitura de Jaguaruna Prefeitura de Laguna Prefeitura de São Martinho Prefeitura de Tubarão Prefeituras Presídio Prona Propaganda partidária PRP PRTB PSB PSC PSD PSDB PSDC PSL PSOL PSPB PSTU PT PTB PTC PTdoB PTN PV Raimundo Colombo Rede Sustentabilidade Reforma Administrativa Reforma Eleitoral Reforma Política Reforma Tributária Reforma Universitária Rhumor Rio Tubarão Rizicultura Salários Saúde SDR de Braço do Norte SDR de Laguna SDR de Tubarão SDRs Segurança Senado Senadores Sociedade STF TCE TJ-SC Trânsito TRE Treze de Maio TSE Tubarão Turismo Unisul Unisul TV Vereadores
Os textos publicados aqui podem ser reproduzidos com a devida citação da autoria e endereço do link. Tecnologia do Blogger.