quinta-feira, 13 de maio de 2010

Técnicos do Dnit avaliarão trevo do acesso sul

A audiência em Brasília dos vereadores tubaronenses Evandro Almeida (PMDB), Edson Firmino (PDT) e João Fernandes (PSDB), dos empresários do ramo de transportes e do deputado federal Edson Bez (PMDB), o Edinho, com Luiz Antonio Pagot, diretor geral do Dnit, renderá a visita de técnicos do órgão federal a Tubarão. A equipe irá avaliar a possibilidade de mudança do acesso sul a cidade, pela BR-101, popularmente conhecido como trevo de Feinvest.

Segundo Pagot, após a avaliação o Dnit poderá liberar o projeto que adequará o acesso as necessidades da região. A reivindicação é de que seja construída uma passagem nos mesmos moldes dos demais acessos à cidade, pois o fluxo de caminhões no local é intenso.

Com informações da AI/DEB

Leia mais...
Acesso Sul de Tubarão: Dnit sinaliza obra complementar

Continue lendo...

Projeto dos agrotóxicos aguarda votação em Imaruí

Vereadores de Imaruí estiveram reunidos esta manhã para avaliar o Projeto de Lei nº 4/2010, que proíbe o lançamento de agrotóxicos e produtos congêneres por aeronaves, nas lavouras cultivadas em imóveis na área territorial do município.

De acordo com a vereadora Elina Roussenq (PMDB), uma das autoras do projeto, a proposta deve ficar na comissão por mais uma semana antes de ser colocada em votação. Pelas discussões do momento ela acredita que o PL deve receber a aprovação dos vereadores.

Leia mais...
Imaruí discute o uso de aviões na agricultura

Continue lendo...

Recursos para infraestrutura

Vereador tubaronense Evandro Almeida (PMDB) está em Brasília esta semana e avisa que emenda parlamentar do deputado federal Edson Bez (PMDB), o Edinho, no valor de R$ 1 milhão foi empenhada. O recursos são para investimento em infraestrutura em Tubarão.

A pressão em Brasília deve ser grande a toda hora. Principalmente para buscar no fundo das gavetas aqueles projetos e recursos que estão esquecidos.

Continue lendo...

Está provado: observar e torcer não adianta

Quantos avisos da natureza ainda serão necessários para que se faça alguma coisa sobre a prevenção às cheias? Evitar que chova forte e de maneira intensa não dá. Mas prevenir as cheias é possível.

É muito triste ainda e porque não dizer, inaceitável, que a única coisa que a gente possa fazer em momentos como esse seja observar e torcer. Quem passou pelas margens do Rio Tubarão ontem viu uma grande platéia de moradores até altas horas da noite, observando o rio subir e torcendo para ele baixasse.

Nós não podemos mais passar por isso. Precisamos de ações que se transformem nas obras necessárias para prevenir as cheias. O Rio Tubarão precisa urgentemente de uma redragagem. A última foi feita há quase trinta anos.

As cidades por onde ele passa precisam de obras, canais auxiliares, opções para dar vazão ao grande volume de água, etc. Enfim, eu não sou engenheiro para dizer tudo que é necessário, mas os especialistas sabem como fazer e a classe política conhece o caminho para resolver. É preciso ter vontade e fazer logo.

Enquanto isso, a população precisa fazer a sua parte. Quem acompanhou o rio Tubarão e ficou na torcida, viu muito mais do que troncos de árvores passando. Viu muito lixo, de todo tamanho e tipo. Em alguns momentos a cor verde das garrafas pets se destacou em meio ao marrom da água nestes dias de enxurrada.

Quando a água baixar, também vai ser possível ver nas bocas de lobo o tipo de sujeira que as entope diariamente. Nós temos que parar de jogar lixo em qualquer lugar. Temos que repensar o nosso estilo de vida.

Isso também é prevenção às cheias. Portanto, todos nós precisamos mudar o nosso comportamento, caso contrário, vamos continuar observando e torcendo.

Continue lendo...

A internet que ajuda e atrapalha

Ninguém duvida que a internet auxilia e muito a comunicação entre as pessoas. Ontem foi um exemplo. Quem estava longe procurava saber como era a situação na região, que mais uma vez sofreu com as fortes chuvas.

Os parlamentares catarinenses, por exemplo, passaram o dia se atualizado pelos portais de notícias e seguindo as mensagens no Twitter (microblog).

Mas também pela internet se propagaram os boatos e as informações desencontradas. Nas redações, o dia que foi de muito trabalho, também teve muito tempo perdido checando os diversos boatos que chegavam. Um exagero e um desperdício de tempo. Totalmente desnecessário.

Continue lendo...

Ultimato 2 - por Nunes

Continue lendo...

Google+ Followers

Seguidores

Twitter







Recent Visitors