quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Assunto encerrado na Amurel

O assunto da saída de quatro municípios da Amurel para integrar a recém criada Amesg parece ter encerrado na assembleia ordinaria de hoje (21/10). O presidente da Associação e prefeito de Imbituba José Roberto Martins (PSDB), o Beto, leu as cartas de desfiliação e voltou a garantir que os trabalhos da entidade não serão comprometidos com a redução na arredacação.

Beto chegou informar que fez um levantamento dos serviços prestados pelos profissionais da Amurel para os municípios e que 48% de todo o trabalho realizado em 2008 foram para os municípios de Gravatal, Grão Pará, Pedras Grandes e São Ludgero, ou seja, os que deixaram a associação.

Os prefeitos e vice-prefeitos presentes à Assembleia (somente Laguna não teve representante) ouviram também os prefeitos de Capivari de Baixo, Luiz Carlos Brunel Alves (PMDB), e de Armazém, Jaime Wensing (PSDB) explicarem porque saíram da Amurel no início do ano e porque resolveram ficar agora.

Brunel disse que o momento era de união e que a divisão da Amurel não era boa pra ninguém. Já Wesing, cujo município tem maior proximidade com a encosta da serra do que Capivari de Baixo, disse que ficou na Amurel atendendo a pedidos feitos pelo presidente da Alesc Jorginho Mello (PSDB) e pelo vice-governador Leonel Pavan.

O único 'estranho no ninho‘ durante a assembleia foi o secretário de educação de Gravatal Ademor Mota da Silva (PT), o Milo.

– Eu ainda faço parte do colegiado dos secretários da educação, e se temos assuntos para discutir na minha área eu faço questão de participar – disse Milo.

Continue lendo...

Acordo deixa PMDB sem candidato para presidente

O acordo selado entre PT e PMDB para as eleições presidenciais de 2010 é destaque em todos os jornais de hoje. Mas, mais do que um acordo político com seu diversos desdobramentos, revela que temos algo errado em nosso sistema eleitoral.

Como pode o maior partido político de um país deixar de lançar candidato próprio em troca de acordos. Seria oportunismo? Se ganhar, faz parte do governo, se perder, pode no futuro negociar com quem ganhou? Isso não é impossível e outros por aí fazem o mesmo.

PP, DEM, PTB já foram grandes e históricos partidos e foram se enfrequecendo ao longo do tempo por motivos bem semelhantes. O PMDB ainda é grande, mas até quando?

O último candidato a presidente do PMDB foi Orestes Quércia em 1994, mesmo ano que o PP (então com o nome de PPR) lançou Esperidião Amin. A última e única vez que o DEM (na época chamado de PFL) e PTB lançaram candidatos foi em 1989 com Aureliano Chaves e Afonso Camargo, respectivamente.

Reforma eleitoral já!

Continue lendo...

Asfalto para a Serramar

Prefeito de Pedras Grandes Antônio Felippe Sobrinho (PMDB), o Tonho, organiza sexta-feira uma mobilização em prol da pavimentação asfáltica da rodovia Serramar, trecho entre Pedras Grandes e Orleans.

O evento será no Salão Paroquial, às 17 horas, e ele espera a presença de lideranças de toda a região.

Continue lendo...

Pauta da Assembleia Legislativa, 21 de outubro

1 – Reunião da Comissão de Finanças
Local: Sala das Comissões
Horário: 9 horas

2 – Reunião da Comissão de Segurança Pública
Local: Sala das Comissões
Horário: 11 horas

3 – Sessão ordinária
Local: Plenário
Horário: 14 horas

Continue lendo...

Google+ Followers

Seguidores

Twitter







Recent Visitors