sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Novo sinal de trânsito para pedestres e motoristas

Quem nunca se irritou com a falta de respeito a faixa de trânsito, seja por motoristas ou pedestres? Os motoristas porque não respeitam a prioridade dos pedestres. Os pedestres porque deixam de usar a faixa, atravessam em qualquer lugar e acham que têm prioridade ou ainda ficam parados próximos das faixas, mas não têm a intenção de atravessar a rua.

Pois a cidade de Porto Alegre lançou uma campanha de trânsito que poderia ser feita por aqui também. É sobre um sinal de trânsito novo que pode facilitar a vida de todos. Confira abaixo.

Continue lendo...

Quem ganha com o Salário Mínimo Regional?

Temos que concordar que ver empresários e sindicalistas do mesmo lado em assuntos favoráveis aos trabalhadores não é coisa muito comum. Por isso surpreendeu hoje a posição do vice-presidente da Associação Empresarial de Jaguaruna e Sangão (Acirj), Evaldo Ávila da Silva, sobre o Salário Mínimo Regional (SRM), durante entrevista no programa Café da Band. Ele é favorável a decisão aprovada na Alesc esta semana e acredita no poder social que a medida pode proporcionar.

Outra situação que deve ser corrigida é o direito à habitação. Temos um déficit muito grande nesta área e muito ainda para avançar e garantir que todos tenham um lugar decente para morar.

O presidente do Sintraves, Carlos Eduardo Zamparetti, que já estava no estúdio da rádio, foi surpreendido e deixou escapar um parabéns, que foi escutado ao fundo da entrevista.

Eu fiz questão de parabenizá-lo, pois para os trabalhadores o Salário Mínimo Regional é uma grande conquista. Vai ser possível aumentar a renda, o consumo e a produção. Todos ganham – acrescentou.

Para Zamparetti os grandes beneficiados pelo SRM são os profissionais que não tem sindicatos e nem formas de representação para negociar salários.

- Hoje, as profissões regulamentadas já têm pisos superiores ao salário mínimo nacional devido as conquistas e negociações dos sindicatos, mas outras categorias não tinham isso – completa.

Silva e Zamparetti também concordaram que agora o governo também tem que fazer a sua parte e fazer a reforma tributária para desonerar os salários e os assalariados.

Continue lendo...

Ministro da Pesca vem a Braço do Norte

O Seminário Regional de Aqüicultura e Pesca foi confirmado para o próximo dia 18 de setembro. O evento estava marcado inicialmente para dia 14 de agosto, mas foi cancelado pelo prefeito Vânio Uliano (PP) devido à gripe A.

O agrônomo da Epagri, Albertino de Souza Zamparetti, com o tema “Diagnóstico da Realidade Regional e Perspectivas” faz a primeira palestra, a partir das 9h.

Às 10h, o ministro de Aqüicultura e Pesca, Altemir Gregolin (PT) falará sobre políticas de desenvolvimento da piscicultura. O diretor de Aqüicultura Continental, Jackson Luís Pinelli (PT) é outra autoridade federal que participará dos debates.

São esperadas cerca de 400 pessoas. Entre os temas previstos estão: assistência técnica, máquinas e equipamentos para melhorias nas propriedades, fábrica de gelo e unidade de beneficiamento de peixes.

A prefeitura de Braço do Norte é uma das entidades promotoras e apoiadoras do evento.
O evento será no salão paroquial Nosso Senhor do Bom Fim, no Centro de Braço do Norte.

Com informações da AI/PMBN

Continue lendo...

Quem paga a conta do Salário Mínimo Regional?

A Assembléia Legislativa de Santa Catarina aprovou esta semana o Salário Mínimo Regional. O assunto divide opiniões de empresários e trabalhadores. Nem os deputados se entendem sobre o assunto Edivaldo.

A decisão da Assembléia Legislativa criou a partir de janeiro de 2010 quatro novas faixas salariais. Estes valores vão servir de referencia para as diversas categorias negociarem os salários nas datas bases a partir do próximo ano. Os salários variam entre R$ 587,00 e R$ 679,00.

Os comerciários de Tubarão e região por exemplo comemoram. O piso, que atualmente é de R$ 560,00, não vai poder ser menor do que R$ 647,00 em 2010.

Já entre os empresários o pensamento é de que a negociação dos salários deveria ser livre entre os sindicatos patronais e dos trabalhadores. O presidente da Associação Empresarial de Tubarão (Acit) Eduardo Silvério Nunes demonstra preocupação com o momento da decisão.

- O posicionamento da classe empresarial é voltado à necessidade de livre negociação entre as classes, a respeito de salários, levando em conta, inclusive, o papel dos sindicatos, que já atuam como intermediários nessa relação. Outra preocupação é que tal medida, somada à retração natural da economia no atual momento, reduza ainda mais os postos de trabalho - diz Nunes.

Entre os deputados estaduais, mesmo após a aprovação do projeto, o tom é de troca de farpas entre os que concordam e os que desaprovam.

É claro que do ponto de vista da valorização do trabalho o projeto é muito bom. O salário mínimo nacional é de R$ 465,00 e isso é muito pouco. Só que mais uma vez se decidem as leis que mexem no bolso da iniciativa privada e se deixa de legislar sobre o compromisso do governo.

E os impostos? E reforma tributária?

Mais uma vez ficam de lado.

Os empregadores reclamam do aumento, porque a carga de impostos sobre os salários é muito grande. Os trabalhadores também são taxados sobre isso. A resposta a este descaso é a ameaça de desemprego ao trabalhador, que deveria ser o maior beneficiado desta decisão e no final pode acabar pagando a conta.

Leia mais...
Salário mínimo regional: troca de farpas na Alesc

Continue lendo...

Pode ser 17, mas também pode ser 15, 13, 11

Como já se sabe a PEC que permite o aumento no número de vereadores em algumas cidades foi aprovada em primeiro turno e não se sabe ainda se vai valer agora ou só em 2012. Mas há outro ponto que também não está claro e nem definido.

Tubarão pode ter até 17 vereadores, mas isso não quer dizer que todas estas vagas devem ser preenchidas. Podem ser só 15 vereadores. Não há nada que proíba isso, mas a pergunta é: quem vai querer ficar de fora?

Leia mais...
Câmara aprova aumento do número de vereadores no Brasil

Continue lendo...

Salário mínimo regional: troca de farpas na Alesc

O clima continuou tenso na sessão subsequente à que culminou na aprovação do Salário Mínimo Regional. Ontem, parlamentares trocaram farpas da tribuna com relação à postura adotada pelas bancadas. O líder em exercício do PSDB, deputado Giancarlo Tomelin, foi o primeiro a tocar no assunto e suas críticas foram direcionadas ao PT.

- Fizeram um discurso palanqueiro para ludibriar os catarinenses. Este é o jeito petista de governar - disparou.

Leia mais...
Balanço do Dia

Continue lendo...

Google+ Followers

Seguidores