quarta-feira, 8 de julho de 2009

Mais um racha na Amurel?

Escrevi outro dia aqui em torno de uma união macrorregional para garantir uma boa representação na Assembléia Legislativa de Santa Catarina. Disse também que nossos deputados, e os eleitores, não deveriam pensar apenas nas microrregiões e que juntos podem garantir ações e projetos para todo o Sul.

Outra situação que temos visto nos últimos dias é o projeto Prosperidade Sul Catarinense, que propõe a união de todo o Sul do Estado em torno de projetos de desenvolvimento. As duas universidades com sede aqui, a Unisul e Unesc, encabeçam esta proposta. Esperamos que o projeto entre em prática e assim se ouça falar mais ainda.

Bom tudo flui para a união de forças.

Mas agora surge uma proposta de criação de uma nova associação de municípios reunindo prefeituras aqui da nossa Amurel, e outras da Amrec, da região carbonífera. Eu pergunto pra quê isso? Mais uma divisão? Se fala tanto em união e aí surgem propostas como essa.

O modelo de Secretarias Regionais implantando pelo governador Luiz Henrique da Silveira teve entre os seus tantos méritos o de agilizar as ações do Estado no interior. Mas a divisão das regionais não seguiu o critério das Associações dos Municípios. A Amurel, por exemplo, foi dividida em três e temos então a SDR de Tubarão, a SDR de Laguna e a SDR de Braço do Norte.

Está ou não está dividida a nossa região?

Desde que assumiu a Amurel no início deste ano o prefeito de Imbituba Beto Martins, do PSDB, tem convivido com conflitos na entidade. Primeiro foi o pedido de licença feito por seis prefeitos, todos ligados ao PMDB, que ficaram descontentes com o processo eleitoral. A situação foi contornada e eles retornaram para a Associação.

Agora surge mais esta proposta de divisão.

As associações de municípios servem para objetivos políticos e também práticos. No campo político, uma região unida pode ser mais forte na hora de reivindicar projetos e ações de desenvolvimento. No campo prático ela pode servir para economizar. Quer um exemplo. Um município pequeno pode ter na associação engenheiros e técnicos à disposição para elaborar projetos e tentar buscar recursos estaduais e federais para realização de obras.

Se o trabalho prestado não é satisfatório ou suficiente, que se discuta um jeito de melhorar. O que não pode é toda hora ficar falando em divisão. Não dá para dormir com um barulho desse.

Continue lendo...

Google+ Followers

Seguidores

Twitter







Recent Visitors